Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Mulher é assassinada com facadas em Campo Limpo

GERALDO DIAS NETO | 30/03/2018 | 15:57

Uma mulher ainda não identificada foi encontrada morta na manhã desta sexta-feira (30) na Estrada de Ivoturucaia, no Jardim Paulista, em Campo Limpo Paulista. Foi o segundo cadáver do sexo feminino localizado no município neste mês.

De acordo com a investigadora Juliana Roveri, o cadáver tinha ferimentos provocados por faca e estava a cerca de 100 metros de tubulações de concreto que interditam a passagem de veículos de Campo Limpo Paulista a Jundiaí, próximo a uma área onde moradores costumam jogar entulhos.

Trata-se de uma mulher de aproximadamente 40 anos, de compleição física média e cor parda, com cabelos compridos crespos e tatuagens no dorso da mão direita, em forma de cruz, e um tribal na região lombar, além de um desenho de rosa com âncora, com o nome “Miguel”, no antebraço esquerdo, “Luciana, ao lado de uma rosa azul, no mesmo braço, e mais uma tatuagem, com o nome “Leonardo”, no antebraço direito.
Segundo a investigadora, foram percebidos, pelo menos, dois golpes de faca na região do pescoço e do peito da vítima, que não portava nenhum documento e estava sobre duas notas de R$ 5,00, um tubete de cocaína e um batom líquido.

Já a descoberta do cadáver teria sido feita por um morador local, de 46 anos, que acionou a polícia.

No dia 20 deste mês, outra mulher assassinada já havia sido encontrada

No dia 20 deste mês, outra mulher assassinada já havia sido encontrada. Foto: Divulgação

Outra morte
No último dia 20, o corpo de outra mulher, também sem identificação, foi encontrado em uma área de mata de Campo Limpo, na divisa com Francisco Morato. Seis ferimentos por disparos de arma de fogo, de calibre 9 milímetros, foram contados por peritos do Instituto de Criminalística (IC), todos no rosto.

Poucos dias depois, a vítima acabou sendo identificada por familiares, que informaram se tratar de uma moradora de São Paulo, mãe de dois filhos. Dois irmãos da mulher estiveram na sede da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, no bairro do Anhangabaú, para conversar com policiais da equipe Apolo 3 (Julio e Gigio), contando que foram informados sobre o encontro do cadáver de uma mulher com tatuagens semelhantes às da parente, incluindo uma no pescoço com o nome “Ederson”, outra na mão, com a inscrição “Diadoro”, e uma terceira, um desenho de uma flor, na perna esquerda.

Os detalhes eram semelhantes aos notados pelos policiais na cena do encontro, sendo a identificação confirmada após encaminhamento dos parentes ao Instituto Médico Legal (IML), onde o corpo permanecia aguardando reconhecimento.

Conforme afirmaram os parentes, trata-se de Elaine Francisca da Silva, uma empregada doméstica de 48 anos, moradora na rua da Olaria, 187, no Jardim Jaqueline, zona oeste da capital paulista.

Natural de Passos, em Minas Gerais, era casada e morava com os dois filhos, comentaram, sem explicar se a parente tinha inimigos. Um antecedente criminal por estelionato no estado de origem, contudo, foi descoberto pela Apolo 3, que trabalha agora para identificar os responsáveis pela execução da paulistana.


Link original: https://www.jj.com.br/policia/mulher-e-assassinada-com-facadas-em-campo-limpo/
Desenvolvido por CIJUN