Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Mulher relata momentos de desespero ao sofrer tentativa de estupro em Jundiaí

Fábio Estevam | 30/04/2020 | 20:20

Uma mulher de 33 anos foi vitima de tentativa de estupro no final da manhã desta quarta-feira (29), no Jardim Santa Gertrudes, em Jundiaí. Segundo ela, foram pouco mais de cinco minutos de desespero e de luta corporal com o criminoso, até que ela conseguisse escapar e sair correndo. A Guarda Municipal foi chamada mas, segundo ela, os GMs que atenderam a ocorrência se negaram a conduzi-la até a delegacia, informando que não haveria razão para elaboração do Boletim de Ocorrência, já que o estupro não foi consumado e nada foi roubado pelo criminoso. Com a ajuda de amigos e do pai, ela acabou sendo levada à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde o caso foi registrado e as investigações começaram.

Segundo a vítima contou ao Jornal de Jundiaí, ela seguia para o trabalho, na região do Santa Gertrudes, em uma empresa às margens da rodovia Anhanguera, quando a poucos metros da portaria do trabalho dela, um homem branco, sem camisa, com o rosto coberto (pela camisa), de olhos claros e sem tatuagens, chegou pelas suas costas e a jogou em um matagal. “Ainda estava escuro. Eu havia acabado de olhar o relógio e eram 6h55. Eu cai no mato e ele pulou em mim, apoiando o peso dele com as mãos sobre os meus ombros”, comentou ela.

De acordo com o relato da mulher, foram pouco mais de cinco minutos de desespero. “Eu gritava muito alto, não parava de pedir socorro. E conseguia ouvir os cães de uma empresa desativada, que latiam muito, enquanto eu continuava a lutar com ele”, relatou.

Ela conta que o homem só pedia que ela ficasse calma que a liberaria para ir embora. “Num determinado momento ele tirou as mãos dos meus ombros e tentou tirar a minha calça. Foi quando eu consegui machucá-lo com as minhas unhas. Arranhei seu rosto e pescoço, tenho certeza de que ele ficou ferido. E com força consegui jogar ele para o lado, em uma vala, onde também cai. Depois subir por outro lugar, correndo, também no meio do mato, e fui para a rua pedir ajuda”.

Quando se aproximava na empresa onde trabalha, encontrou uma mulher, para quem pediu ajuda. Essa mulher que a socorreu, inclusive, postou em seu perfil nas redes sociais um depoimento sobre o que aconteceu. “Hoje ao voltar do trabalho me deparei com a pior situação que já vi em minha vida. Uma moça em extremo desespero, com a roupa rasgada, machucada e me pedindo socorro. Estou em choque e choro todas as vezes que lembro da cena. Atenção todas as mulheres que trabalham nas proximidades ou saem para fazer caminhada pro ali”.

GUARDA CHAMADA
A colega que a acudiu a levou para a portaria da empresa em que trabalha, onde mais pessoas a ajudaram. A GM foi chamada, mas segundo relato da vítima, eles disseram que não haveria razão para a elaboração de um BO, já que o estupro não havia sido consumado. “Eles me disseram que eu não havia tido nada roubado por ele. Não adiantou ter pedido ajuda. Agora eu espero que haja investigação e que esse homem seja preso, com rapidez, afinal de contas, ele pode atacar outras mulheres”, comentou ela, que tem, por conta própria, buscado imagens de monitoramento das redondezas para fornecer à Polícia.

Em contato com a equipe de investigação da DDM, a informação é de que as diligências já começaram na tentativa de encontrar o criminoso. Policiamento e patrulhamento de área, tanto da GM quanto também da PM, já foram informados pelos moradores do bairro sobre as características do estuprador e também de que ele pode estar ferido no rosto.

Em nota, a GM de Jundiaí disse: “A respeito do ocorrido, a GM diz que identificou os guardas envolvidos e que irá apurar através da Corregedoria a conduta deles no atendimento da ocorrência. Se for comprovado alguma irregularidade por parte dos GMs, a corporação irá tomar as medidas necessárias”.


Leia mais sobre | | |
Link original: https://www.jj.com.br/policia/mulher-relata-momentos-de-desespero-ao-sofrer-tentativa-de-estupro-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN