Polícia

Novos presos que chegam ao CDP de Jundiaí ficam em quarentena


CDP
Crédito: Reprodução/Internet
Assim como em todo o sistema penitenciário, os novos presos temporários que chegam diariamente ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jundiaí estão ficando em quarentena para observação até que seja concluído que não está infectado pelo coronavírus. Só então ele é alocado em celas com os demais presos. Além dessa, uma série de medidas foi adotada em todo o sistema para evitar que o vírus seja levado para dentro das cadeias e cause uma contaminação geral. Segundo números atualizados da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), o CDP de Jundiaí, que tem capacidade para 847 presos, está com 1052 detentos. De acordo com o diretor do Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista, Adalberto Ceolim, apesar de as audiências de custódia com a presença de presos no Fórum estarem suspensas, elas continuam a ocorrer. "As audiências continuam virtualmente, mas com o preso aguardando a decisão encarcerado na Triagem. Daqui, caso tenha a prisão em flagrante convertida em preventiva, ele vai para o CDP", disse ele. E completa. "São presos de todas as cidades que respondem à Delegacia Seccional de Jundiaí". As medidas Já em todo o estado a população carcerária ultrapassa 200 mil presos. Para evitar uma contaminação em massa, várias medidas foram adotadas, segundo informações da SAP. "A Secretaria segue as determinações do Centro de Contingência do coronavírus e avalia permanente o direcionamento de ações para o enfrentamento do problema", informou em meio de nota. “Neste momento, não há nenhum preso com a doença confirmada. Outros 48 detentos estão isolados aguardando resultados de testes”, diz. Além das medidas de higiene e distanciamento preconizados pelos órgãos de saúde foram suspensas as atividades coletivas; realizada a busca ativa para casos similares ao Covid-19; a limpeza das áreas foi intensificada; a entrada de qualquer pessoa alheia ao corpo funcional foi restringida; foi determinada a quarentena para os presos que entram no sistema prisional: realizado o monitoramento dos grupos de risco; aquisição de termômetros infra vermelho e de oxímetro digital portátil; ampliação na distribuição de produtos de higiene, álcool em gel e sabonete; distribuição de EPIs como máscaras; horários alternados no refeitório e filas com distância de 1,5 m. Como se observa no CDP de Jundiaí, está sendo realizada a desinfecção diária das instalações administrativas e de convívio dos presos com solução de hipoclorito de sódio. Há, ainda, a realização de palestras aos servidores e reclusos para informar sobre os cuidados a serem tomados na higienização pessoal e das instalações e celas. A exemplo de outras unidade do Estado, o CDP tem feito a limpeza diária dos veículos de transporte de presos com solução de hipoclorito de sódio e instalado compartimentos com álcool gel no estabelecimento penal. Todo servidor com suspeita de diagnóstico do coronavírus está devidamente afastado sob medidas de isolamento em sua residência, conforme orientações do Comitê e a Secretaria acompanha seu quadro clínico, fornecendo todo o suporte necessário para sua recuperação. Até o momento, apenas um caso de servidor foi confirmado para Covid-19 e há outros 56 servidores afastados das suas atividades. Nos casos suspeitos entre os presos, o paciente é isolado e a Vigilância Epidemiológica local é contatada. Os servidores que estarão em contato com o paciente, sejam da área de segurança ou saúde, deverão usar mecanismos de proteção padrão como máscaras e luvas descartáveis. Se confirmado o diagnóstico, além de continuar seguindo os procedimentos descritos acima, o preso será mantido em isolamento na enfermaria durante todo o período de tratamento.

Notícias relevantes: