Polícia

"Patrão" do Jardim Tamoio vai continuar preso até julgamento


patrão
Crédito: Reprodução/Internet
O homem que se apresentou como “patrão” do Jardim Tamoio durante uma abordagem policial na madrugada de anteontem (5) teve a prisão ratificada durante audiência de custódia realizada na manhã de ontem (6) e permanecerá preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jundiaí até o julgamento. Quando policiais militares averiguavam um motociclista em abordagem, o homem, que é comerciante no bairro, interveio e disse que era traficante, número 1 de uma facção criminosa no bairro, e exigiu respeito dos policiais, “ordenando” que os PMs liberassem o colega dele. Aproveitando-se de sua influência, inflamou moradores contra os PMs, que decidiram abordá-lo para averiguação, também. Nesse momento ele partiu para cima dos PMs, que usaram gás de pimenta para contê-lo. A reportagem apurou que, pelo crime de desacato, ele seria solto durante a audiência. Porém, com a briga provocada, ele acabou facilitando a fuga do motociclista que estava sendo abordado. Para piorar, no comércio que ele é proprietário havia menores consumindo bebida alcoólica. No local os policiais também encontraram porções de drogas prontas para serem comercializadas. O conjunto de provas de materialidade fez com que o juiz entendesse que ele deveria permanecer encarcerado.

Notícias relevantes: