Polícia

PMs invadem casa para salvar mulher de agressões em Jundiaí

T_vigilante
Crédito: Reprodução/Internet
Policiais militares do 49º Batalhão precisaram invadir uma casa no bairro da Agapeama, em Jundiaí, na madrugada de ontem (5), para salvar uma mulher que era mantida presa por um homem - não foi possível apurar se o agressor era marido da vítima. Após ser preso, o agressor tentou fugir da viatura e chegou a agredir um policial com um soco no rosto. Este é o segundo caso nos últimos cinco dias em Jundiaí em que policiais militares precisaram invadir uma casa para salvar uma mulher de agressões. Neste caso de ontem, os PMs foram chamados para atender ocorrência de violência doméstica. Chegando à residência, que fica na avenida Nações Unidas, o portão da casa estava trancado, mas foi possível que os policiais visualizassem o agressor em poder da vítima - uma auxiliar de cobrança, de 29 anos -, no quintal. Ele a ameaçava dizendo: “Você vai ver. Se os policiais entrarem aqui, vai acontecer uma tragédia”, dizia ele. Diante da gravidade da situação, os policiais pediram apoio a outros PMs e, em poucos instantes, mais três viaturas já estavam na ocorrência. Os PMs, então, continuaram dialogar com o agressor para que ele libertasse a vítima. O clima era bastante tenso e existia o temor de que ele realmente pudesse cometer um crime ainda mais grave. A mãe da mulher mantida presa na casa apareceu e deu aos PMs uma cópia da chave do portão. Eles, então, conseguiram entrar e acabaram prendendo o agressor, libertando a vítima. Depois de algemado com as mãos para trás e colocado na viatura, ele conseguiu passar as mãos para frente do corpo e então começou a dar ponta-pés no vidro. Para contê-lo, um PM abriu o compartimento e foi agredido com um soco no rosto. Outros dois PMs, então, apareceram e, na tentativa de livrarem o companheiro, deram dois socos no rosto dele. O agressor foi novamente contido, preso, e levado ao Plantão Policial. Ele vai responder por violência doméstica, lesão corporal, ameaça e resistência. Outro caso Policiais militares do 11º Batalhão libertaram, no dia 1º, uma mulher e sua filha, uma bebê de apenas 4 meses, de uma situação de cárcere privado, depois de ela ter apanhado do marido, no Jardim Guanabara, em Jundiaí. As agressões haviam começado na noite anterior (dia 30) e ele a manteve presa dentro de casa sob ameaça durante toda a madrugada até a tarde do dia 1º. O fato aconteceu por causa de ciúmes. Durante uma discussão na noite de ontem o marido a agrediu. Ela queria sair de casa mas foi impedida por ele, que a ameaçou. No dia 1º, de manhã, eles tiveram uma nova discussão e ele pegou uma tesoura para a agredi-la novamente. Quando ele se distraiu, ela ligou para a PM. E depois de muita negociação, os PMs não tiverem outra alternativa que não invadir a casa e salvar mãe e criança.

Notícias relevantes: