Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Vencedores, ex-internos da Fundação Casa voltam para dar exemplo

Fábio Estevam | 19/11/2019 | 19:39

Dois ex-internos da Fundação Casa de Jundiaí voltaram à unidade na tarde de ontem (19). Desta vez, porém, não mais como infratores apenados pelo juizado de menores por crimes que cometeram. Retornaram porque venceram na vida pós-internato, para palestrar aos mais de 50 adolescentes que hoje cumprem pena socioeducativa na Fundação. As palestras também se estenderam aos funcionários, que puderam sentir o quanto o trabalho que desenvolvem pode mudar a vida de quem passa por lá.

O cabeleireiro Willian Expedito Cezaretti, de 21 anos, e o vendedor e conselheiro tutelar Jessé de Souza Estrela, de 23 anos, estavam nervosos antes de se apresentarem. Mas sabiam do tamanho da responsabilidade que tinham ao aceitarem o convite da direção. “Vou dizer a eles que é possível mudar, sair dessa vida. Não é fácil. Os obstáculos são muitos. Mas é possível”, disse Jessé de Souza, que também falou aos funcionários da unidade. “Vocês não sabem o quanto uma palavra que nos dizem aqui serve lá fora depois. Quando eu ouvi, nada daquilo fazia sentido para mim. Mas, depois de algum tempo meditando, fora daqui, aquilo tudo serviu para formar meu caráter, que é o que eu sempre quis ter.”

Jessé havia ficado internado na Fundação de novembro de 2012 a julho de 2013, apreendido por roubo a uma pizzaria e a um transeunte, na Vila Popular, em Várzea Paulista.
Quando saiu, foi trabalhar de ajudante de mecânico, até que se tornou vendedor. Recentemente se candidatou e foi eleito conselheiro tutelar, ou seja, vai cuidar justamente de crianças e adolescentes. “Estar na Fundação Casa foi um divisor de águas para mim.”

O cabeleireiro
O sentimento de gratidão também está no coração de Willian. “Direi aos colegas que essa vida do crime não vale a pena e que, se quiserem, eles também podem mudar, assim como eu mudei”, disse ele, que ficou apreendido de julho de 2015 a fevereiro de 2016, detido após roubo de carga. Na fuga, acabou se entregando. “Meu amigo correu e foi baleado, mesmo estando desarmado. Ele ficou internado no hospital e depois preso na cadeia, porque já era maior de idade. Três meses depois, comigo apreendido aqui na Fundação, ele morreu na cadeia, em decorrência de uma inflamação no ferimento causado pela bala do revolver”, lamentou.

A morte do amigo mexeu com o brio do garoto. “Quando fui apreendido, eu havia acabado de sair da Fundação Casa de Franco da Rocha e fui pego novamente. Aí, com a morte do meu amigo, fiquei muito triste e pensativo. Naquele momento eu sabia que tinha que mudar de vida, deixar o crime”.
Quando ganhou a liberdade, o garoto pediu aos pais que lhe ajudassem pagando um curso de cabeleireiro.

Hoje, quase quatro anos depois, comemora os frutos de sua decisão. “Meus pais ficaram e estão superfelizes. Tenho o meu salão, que reformei e deixei lindo (no Jardim Paulista, em Várzea Paulista), tirei CNH (Carteira Nacional de Habilitação), comprei carro e moto…”.

Toda essa experiência, dentro e fora da unidade, foi contada aos internos. E, se ao menos um deles, que seja, resolver trilhar o caminho da honestidade, terá feito valer a pena o evento. É no que acredita o diretor da unidade de Jundiaí, Márcio Valério Ruiz Alves. “Meu coração ficaria muito feliz com isso. Eu tenho três filhos, e ver o Jessé e o Willian prosperarem e progredirem em suas vidas é como se estivesse vendo meus filhos evoluindo.”


Link original: https://www.jj.com.br/policia/vencedores-ex-internos-da-fundacao-casa-voltam-para-dar-exemplo/
Desenvolvido por CIJUN