Política

Candidatos intensificam agenda na reta final das campanhas

contagem regressiva A menos de 20 dias para as eleições municipais, as agendas on-line e presenciais seguem a todo vapor


Arquivo
Disputa começa a ficar acirrada entre os partidos nas campanhas on-line
Crédito: Arquivo

As eleições municipais 2020 acontecem daqui a exatos 19 dias e as campanhas de cada um dos 13 candidatos à Prefeitura de Jundiaí estão cada vez mais intensas. Seja nas redes sociais ou de maneira presencial, todos têm usado dos mais variados meios disponíveis para aparecer o máximo possível para os eleitores.

Edney Duarte Jr, do Partido Novo, diz que a interação com o público tem aumentado, principalmente nas redes sociais. "Nesta reta final, intensifiquei as reuniões de planejamento e as visitas aos bairros. Também concedi entrevistas e gravei programas eleitorais. As interações têm aumentado bastante no digital, as pessoas estão demonstrando muito interesse e preocupação em mudar o cenário político de Jundiaí", afirma.

Edimarco Silva (Pros) tem focado em reuniões com organizações. "Cada dia estão sendo solicitadas e realizadas várias reuniões com entidades sociais, de classe e empresariais, de forma crescente. Assim, também estão as mídias em relação a entrevistas. Nas ruas, a campanha está fortificada tanto quanto nas redes sociais, com grande apoio do povo, momento em que tenho dialogado com o público sobre o meu plano de governo.

O PSB informou que o trabalho tem aumentado cada vez mais a medida que as eleições estão mais próximas. "O Fábio e a Fabiane, candidatos a prefeito e vice, estão intensificando o trabalho junto aos eleitores. A agenda apresenta grande demanda e o volume da campanha de rua e a interação no digital aumentam na medida em que se aproxima a definição do eleitor pelo voto."

Pedro Bigardi (Rede) diz que tem priorizado o contato olho a olho com o eleitorado. "Nesta reta final, estamos mantendo contato direto com a população, mostrando nossas propostas e andando pelos bairros. Além disso, estamos utilizando as redes sociais para mostrar o que já fizemos pela cidade e o que ainda vamos realizar", comenta.

Pelo PSL, Marcus Dantas também tem focado em reuniões com alguns setores. "O ritmo continua intenso. Estamos olho no olho trazendo as verdades para a população e pedindo voto, valorizando o cidadão e entendendo suas reais necessidades. Reuniões com indústria, comércio, agentes autônomos e empresariado em geral foram intensificadas. E seguiremos no digital o ritmo costumeiro", afirma.

Daniela da Câmara, do PT, diz que as solicitações do público têm aumentado cada vez mais. "Conforme a população foi sabendo que sou a candidata do PT em Jundiaí, a quantidade de convites aumentou muito. Estamos conseguindo atender a todos que nos buscam e somos muito bem recebidos onde quer que cheguemos. Tudo deve acelerar nessas semanas em compromissos virtuais e presenciais", relata.

Atual vice-prefeito e candidato do Podemos, Dr. Pacheco vê como normal o aumento de demanda. "É comum intensificarmos as visitas na reta final. A campanha de rua segue firme e os apoiadores estão levando nosso material a todos os bairros. Por conta da pandemia, as redes ganharam um destaque ainda maior. É uma forma eficaz de alcançarmos pessoas que estão seguindo a quarentena", comenta.

Pelo Democracia Cristã, Márcia Pará diz que o foco tem sido os meios digitais. "Estamos trabalhando nas redes sociais e fazendo apenas visitas agendadas com os apoiadores que nos acompanham pela internet. Acabamos de receber uma doação de material de um apoiador e agora que começaremos o trabalho de rua, mas manteremos a campanha digital."

Já o professor Rafael Purgato (PCdoB) diz estar cada vez mais confiante. "Estamos ganhando adesão e vamos intensificar nossa agenda na rua, no comércio, em reuniões e nos bairros. Ampliaremos o visual da campanha e vamos impulsionar nossas redes, que aliás, estão bem ativas e as interações aumentando. Estamos confiantes de que podemos surpreender e ir ao 2 º turno", relata.

Silas Feitosa (PRTB) tem focado no contato mais pessoal. "Temos mantido uma agenda de rua, de corpo a corpo, visitando os bairros da cidade, ouvindo os anseios da população e apresentando nossas propostas. As reuniões se intensificaram sim, nos bairros da cidade, com grupos de moradores. Também há mais campanha nas ruas, sobretudo nos comércios. No digital, também houve aumento das interações, respondendo aos questionamentos e apresentando nossas propostas."

Cíntia Vanessa (PSOL) afirma que a campanha do partido ganhará mais força. "Ao contrário da maioria dos partidos da cidade, o PSOL-Jundiaí tem recursos financeiros limitados para a realização de campanha eleitoral. Portanto, nossos esforços serão intensificados a partir de agora, na reta final. Em novembro, principalmente, aumentaremos sensivelmente nossa presença nas ruas", afirma.

O atual prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) diz que o foco da campanha é o trabalho realizado pela gestão. "Mantivemos linha direta com a população ao longo dos 4 anos, tanto nas ruas, quanto nas redes. Então, a campanha oportuniza a consolidação do trabalho, apresentação dos resultados, principalmente das ações no Hospital São Vicente, e das novas propostas. É nítida a aceitação à nossa campanha. Temos buscado garantir a participação das pessoas no diálogo em qualquer uma das circunstâncias", aponta.

Alexandre Nicola (PDT) diz que os contatos estão sendo realizados de maneira mais cuidadosa. "Devido à crise de saúde pública que afetou a todos (pandemia), fizemos um planejamento mais cauteloso respeitando as normas. Fomos surpreendidos positivamente e a agenda está repleta de reuniões e atividades de rua que estamos fazendo com todo cuidado", afirma.

 


Notícias relevantes: