Política

Marcão Marchi, prefeito de Itupeva, é afastado por decisão judicial

Ele e seu vice são acusados de abuso de meio de comunicação


DIVULGAÇÃO
Marcão Marchi acatou a decisão e se afastou do cargo de prefeito
Crédito: DIVULGAÇÃO

O prefeito de Itupeva, Marcão Marchi (PSD) e seu vice, Alexandre Mustafa, irão cumprir ainda hoje (31) a decisão judicial que sentenciou o afastamento de ambos de suas funções na prefeitura. A dupla é acusada de abuso de meio de comunicação. Ele havia patrocinado um jornal em Itupeva para favorecer sua candidatura, nas eleições de 2016. A denúncia foi acatada pela Justiça Eleitoral e, em maio de 2017, foi dada a sentença inicial, cassando os diplomas dele e de seu vice.

A vereadora Tatiana Salles (PSB), presidente da Câmara de Itupeva, é quem assumirá o cargo de chefe do Executivo municipal. 

Em nota, a assessoria de Marcão Marchi diz que o prefeito é vítima de manobra jurídica da oposição. "Inconformados com a voz do povo e o resultado das urnas, seus adversários usam de táticas jurídicas para impedir que o prefeito exerça seu mandato normalmente. O Prefeito Marcão Marchi e o vice-prefeito, Alexandre Mustafa, serão rigorosos no cumprimento de decisão judicial, estando sempre disponíveis para quaisquer esclarecimentos legais, perante à Justiça ou à população de Itupeva. A defesa do prefeito e do vice-prefeito seguirá com os devidos recursos previstos no ordenamento jurídico, conforme o processo legal. O Prefeito Marcão Marchi reafirma que cumpre seu compromisso de trabalho com o eleitorado e com a população de Itupeva, respeitando o resultado inequívoco das urnas em 2016. E que o presente processo judicial faz parte de retaliações políticas adversárias. Mesmo sob acusações injustas, o prefeito Marcão Marchi manteve a integridade de sua atuação como gestor, administrando de forma humana, solidária e respeitosa a cidade de Itupeva. Nenhuma das determinações, até o presente momento, interfere na campanha eleitoral de 2020, estando aptas e deferidas pela Justiça Eleitoral, as candidaturas de Marcão Marchi e Alexandre Mustafa. A campanha, portanto, segue normalmente, com a agenda prevista", diz a nota

O Ministério Público descartou eleição suplementar em Itupeva e Marcão Marchi segue apto para concorrer à reeleição para prefeito do município.

O promotor de Justiça, Jocimar Guimarães, descartou a possibilidade de um pleito suplementar na cidade, conforme sentença do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A decisão é de quando Marcão Marchi foi condenado por uso abusivo de meio de comunicação nas eleições de 2016.

Sobre a possibilidade de Marcão Marchi estar inelegível e não poder concorrer à reeleição em novembro, o promotor ressaltou que o registro do prefeito foi deferido e homologado pela Justiça Eleitoral sem nenhuma impugnação.

Já na Câmara Municipal, a Procuradoria Jurídica estaria aguardando as orientações da Justiça Eleitoral da cidade.

Guimarães seguiu a mesma linha do juiz eleitoral de Itupeva, Maurício Garibe. No último sábado (24), questionado sobre um possível afastamento e inelegibilidade de Marcão Marchi por conta da condenação, Garibe demonstrou surpresa com a decisão dos desembargadores e aguarda orientação após ter feito consulta ao Tribunal. O promotor e o juiz disseram que o TSE suspendeu a realização de pleito suplementar em todo o Brasil, em decorrência da pandemia do Coronavírus.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: