Política

Prefeito de Cajamar é alvo de operação que apura desvio de recursos públicos

MP aponta que município gastou mais de R$ 1 milhão nos primeiros meses da pandemia e contratou, sem licitação, empresa que não atuava na área da saúde


Divulgação
Prefeitura de Cajamar
Crédito: Divulgação

O Grupo de Atuação Contra o Crime Organizado (Gaeco) realizou na manhã desta quinta-feira (5) uma ação na Diretoria de Saúde de Cajamar e na casa do prefeito Danilo Joan (PSD).

O prefeito é alvo de uma operação do Ministério Público que investiga desvio de recursos públicos destinados ao combate ao coronavírus na cidade.

De acordo com o MP, nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta quinta-feira (5), sendo um residência e outro no gabinete do prefeito.

Em nota, a Prefeitura de Cajamar diz ter "tomado conhecimento sobre a operação realizada pelo Ministério Público nesta manhã e está à disposição das autoridades competentes oferecendo todo o suporte para contribuir com as investigações."

Os gabinetes da Secretaria Municipal de Saúde e do diretor de compras e licitações da prefeitura também foram alvos.

A polícia ainda realizou buscas na sede da empresa contratada pela gestão municipal para fornecer equipamentos e insumos hospitalares durante a pandemia.

Os mandados foram expedidos pela 3ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo.

A investigação apura desvio de recursos públicos e possíveis atos de corrupção praticados na compras de produtos e equipamentos hospitalares para o combate à covid-19 realizadas em março de 2020. A Promotoria de Justiça de Cajamar também investiga o caso.

Histórico
Segundo o Ministério Público, nos primeiros meses da pandemia da covid-19, o município de Cajamar gastou mais de R$ 1 milhão em produtos e equipamentos contratando, sem licitação, uma empresa que não era autorizada a comercializar equipamentos hospitalares.


Notícias relevantes: