Política

17 vereadores buscam reeleição; veja no Pela Ordem


Antonio Augusto/Ascom/TSE
TSE - Tribunal Superior Eleitoral Urna eletrônica
Crédito: Antonio Augusto/Ascom/TSE

Entre os 19 vereadores da atual legislatura da Câmara de Jundiaí, apenas dois deles não estarão concorrendo novamente ao Legislativo no pleito que acontece amanhã. Vereador mais votado em 2016, com mais de 7 mil votos, Gustavo Martinelli, agora no DEM, concorre como vice-prefeito de Luiz Fernando Machado (PSDB). Valdecir Villar Matheus (PTB) é o único que não concorrerá a nenhum cargo eletivo.

 

R$ 4 bi para a energia solar

A Furnas anunciou, nesta sexta-feira (13), a contratação de 15 empreendimentos de energia solar, para comercialização a partir de 2024. No total, serão mil megawatts de potência instalada, distribuídos entre os estados da Bahia, do Ceará e da Paraíba. A decisão foi resultado de leilão realizado na quinta-feira (12) pela estatal, para compra de longo prazo de energia elétrica incentivada de novos empreendimentos.

MP analisa lives de Bolsonaro

O Ministério Público Federal em nove estados vai apurar se o presidente Jair Bolsonaro fez propaganda eleitoral ilegal em sua transmissão ao vivo semanal. Todas as quintas-feiras, ele exibe live em redes sociais em que dá informações e opiniões sobre o que acontece no governo e mundo. No dia 5, ele fez propaganda para 18 candidatos de nove estados. A prática se repetiu nos dias seguintes.

Ministério da Saúde rackeado

O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (13) que tem indícios de que a pasta foi alvo de ataque cibernético, a exemplo do que ocorreu no STJ (Superior Tribunal de Justiça). O ataque teria causado falhas no sistema de acompanhamento dos casos da covid-19. Desde o início do mês, quando o ataque no STJ veio à tona, havia relatos de possível ataque também no Ministério da Saúde.

Mourão assume vitória de Biden

O vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão (PRTB), disse nesta sexta (13), em entrevista a uma rádio gaúcha, que a vitória de Joe Biden nas eleições americanas está "cada vez mais sendo irreversível". A posição do vice, assim, é diferente daquela adotada pelo presidente Jair Bolsonaro que, mesmo após seis dias, ainda não reconheceu a vitória do democrata nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Segunda onda é 'conversinha'

O presidente Jair Bolsonaro chamou de "conversinha" a possibilidade de uma segunda onda de contágio do novo coronavírus no Brasil. Ele disse ontem (13) que, se houver uma nova onda do vírus, é preciso "enfrentar", caso contrário o país se tornaria uma nação de "miseráveis". Na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro falou sobre a pandemia do novo coronavírus com apoiadores.


Notícias relevantes: