Política

'Brasil está quebrado e eu não consigo fazer nada', diz Bolsonaro


Divulgação
O Ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, será o próximo a depor na CPI da Covid para falar das ações do governo federal durante a pandemia
Crédito: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem (5) que o Brasil está quebrado e que ele não consegue fazer nada. Ele disse ainda que a pandemia de Covid-19 tem sido "potencializada pela mídia".

"Chefe, o Brasil está quebrado, e eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela do Imposto de Renda, teve esse vírus, potencializado por essa mídia que nós temos. Essa mídia sem caráter. É um trabalho incessante de tentar desgastar para tirar a gente daqui e atender interesses escusos da mídia", disse o mandatário para um grupo de apoiadores na parte externa do Palácio da Alvorada.

As declarações de Bolsonaro foram transmitidas por um site bolsonarista. O presidente tem declarado que o país não tem condições de manter o auxílio emergencial -encerrado em 31 de dezembro- por conta do cenário fiscal e do aumento do endividamento com gastos gerados no enfrentamento do coronavírus.

Ele também tem culpado políticas de isolamento social adotadas por governadores como corresponsáveis pela crise econômica do país. O presidente se referiu ainda em sua fala à promessa de atualização da tabela do IR, mas a ideia nunca saiu do papel.

Bolsonaro já culpou a imprensa em outras ocasiões por, segundo ele, disseminar o pânico durante a pandemia. A covid-19 já matou quase 200 mil pessoas no Brasil. O número de infectados é superior a 7,7 milhões, segundo o consórcio de veículos de imprensa que compila dados de secretarias estaduais.

Na segunda, Bolsonaro fez piada com o uso de máscara de proteção facial, defendida por especialistas como importante para conter a disseminação do vírus.

Em tom irônico, o presidente disse que usou o equipamento enquanto mergulhou no recesso no litoral paulista para "não pegar Covid nos peixinhos". Bolsonaro fez uma ironia com o fato de veículos de comunicação terem destacado que ele não usou máscara quando causou aglomeração no mar de Praia Grande (SP) em 1º de janeiro. (FP)


Notícias relevantes: