Política

Trump ameaça "transição ordeira" no dia da posse de Biden

O presidente dos EUA manteve sua posição de contestar o resultado da eleição americana


Divulgação
Donald Trump tem questionado a apuração e ainda confia na vitória
Crédito: Divulgação

Minutos depois de o Congresso certificar a vitória de Joe Biden na eleição de 3 de novembro, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que haverá uma transição ordeira quando o democrata tomar posse como presidente em menos de duas semanas, no dia 20 de janeiro.

Porém, Trump manteve sua posição de contestar o resultado da eleição americana, embora todas as alegações de fraude apresentadas por sua campanha e apoiadores tenham sido rejeitadas na justiça.

"Embora eu discorde totalmente do resultado da eleição e os fatos me confirmem, haverá uma transição ordeira em 20 de janeiro", disse Trump em um comunicado postado no Twitter pelo porta-voz da Casa Branca Dan Scavino.

"Isso representa o fim de um dos melhores primeiros mandatos presidenciais e é apenas o início da nossa luta para devolver aos Estados Unidos sua grandeza", acrescentou.

A declaração de Trump ocorre depois de um dia de violência em Washington, com a invasão de seus apoiadores ao Capitólio, onde o Congresso se reuniu para certificar a vitória de Biden. Segundo a polícia, quatro pessoas morreram.

Momentos antes da invasão, Trump havia insuflado seus apoiadores a se manifestarem contra a proclamação da vitória de Joe Biden com um discurso na capital americana. O vice-presidente Mike Pence, que presidia a sessão, foi retirado do local por seguranças. A Prefeitura de Washington DC decretou toque de recolher.


Notícias relevantes: