Política

Bolsonaro sinaliza ao DEM


O governo do presidente Jair Bolsonaro tem dito oficialmente que não irá interferir na disputa do Senado - diferentemente do que fez na Câmara - mas, nos bastidores, assessores presidenciais afirmam que a preferência do presidente é pelo candidato de Davi Alcolumbre (DEM), o senador Rodrigo Pacheco (DEM).

O MDB, maior bancada do Senado, cobra neutralidade do presidente. Hoje, Bolsonaro tem marcada uma reunião com o senador Fernando Bezerra (MDB-PE) para discutir o assunto. Bezerra é líder do governo no Senado e um dos candidatos do MDB na disputa pelo comando da Casa.

O presidente conversou em dezembro com os senadores do MDB que querem disputar a Casa. São eles Eduardo Braga, Eduardo Gomes (líder do governo no Congresso) e o próprio Bezerra. Também recebeu no Alvorada o senador Rodrigo Pacheco com Davi Alcolumbre.

Segundo políticos do DEM e do MDB, ouvidos pelo blog, Bolsonaro teria sinalizado apoio a Pacheco, em "gratidão" ao trabalho de Alcolumbre no comando do Senado, principalmente em garantir que não houvesse nenhum andamento de processo no Conselho de Ética contra o senador Flavio Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente alvo da investigação das rachadinhas.

O MDB não definiu seu candidato, o que só deve ocorrer em meados de janeiro. Se não houver neutralidade, o partido pode ameaçar com a entrega de lideranças e em dificultar a agenda do governo no Senado. (Das Agências)


Notícias relevantes: