Política

Luiz à frente do Circuito das Frutas


O prefeito de Jundiaí Luiz Fernando Machado (PSDB) foi reconduzido, por unanimidade, como presidente do Consórcio Intermunicipal para Desenvolvimento do Polo Turístico do Circuito das Frutas para o biênio 2021/2022. O planejamento inclui o projeto da Rota do Cicloturismo, um dos grandes projetos a serem implantados no biênio, que irá integrar os 10 municípios da Região e 432 km ao todo.

Mais uma reunião com gestores

A Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF) apresentou ontem (26) aos gestores-adjuntos e diretores das áreas de Planejamento, Gestão e Finanças as estratégias e o planejamento do governo para o período de 2021-2024. "Nosso objetivo é aumentar o nível de eficiência e transparência da administração, além de internacionalizar nosso modelo de gestão pública", disse o gestor José Antonio Parimoschi.

PSOL pede investigação

O deputado David Miranda (PSOL-RJ) protocolou uma ação pedindo que o procurador-geral da República, Augusto Aras, investigue o gasto de R$ 1,8 bilhão do governo federal em alimentos e bebidas no ano de 2020."Bolsonaro gastou mais de R$ 1 bilhão 800 milhões de reais em mercado. Isso só em 2020. O Brasil não estava quebrado? O que é isso, lavagem?", disse. Os gastos foram divulgados pelo portal Metrópole.

'Não sabem perder eleição'

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou ontem (26) a tentativas de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro e disse que isso é uma "sabotagem" de "um pessoal que não sabe perder a eleição". Sem citar o nome de Rodrigo Maia (DEM-RJ), Guedes também criticou quem "se diz democrata", mas "acha que democracia é eleger quatro vezes seguida o presidente da Câmara".

Governo de RO é investigado

O Ministério Público de Rondônia (MP-RO) instaurou um inquérito civil para apurar supostas fraudes nos relatórios diários de leitos existentes Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com covid-19. Segundo a denúncia, o governo estadual escondeu o real número vagas de UTI para evitar que fosse obrigado a decretar medidas mais rígidas de isolamento social.

TCU cobra Eduardo Pazuello

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União apontou ilegalidade no uso de recursos do SUS para o fornecimento de cloroquina e hidroxicloroquina a pacientes com covid-19. A política foi implementada pelo ministro da Saúde, o general da ativa Eduardo Pazuello. A pasta também deve explicar quem foi o responsável por colocar no ar um aplicativo que orientava o uso do medicamento.


Notícias relevantes: