Política

Doria anuncia pacote de ajuda a pequenos empreendedores

São Paulo Ao contrário do esperado, o governador paulista desistiu de tomar medidas ainda mais restritivas na Fase Emergencial


Divulgação
João Doria anunciou redução de impostos, ajuda em crédito e parcelamento de dívidas para empreendedores
Crédito: Divulgação

Em coletiva de imprensa realizada no início da tarde desta quarta-feira (17), no Palácio dos Bandeirantes, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou pacote de medidas econômicas para os setores mais impactados pela crise provocada pela pandemia.

"A boa notícia de hoje está ligada à área da economia e apoio aos micro e pequenos empreendedores do estado de São Paulo, bastante machucados pela pandemia ao longo deste período que começou em março do ano passado", declarou Doria.

Entre as medidas, o Estado decidiu zerar o imposto do leite, o que beneficiará cerca de 100 mil produtores, e reduzir o ICMS (Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias) para a carne bovina, suína e de frango para os comércios simples. Neste caso, a redução será de 13% para 7%. Decretos serão publicados amanhã no Diário Oficial e valerão a partir de abril para todo o estado.

O governador também anunciou a liberação de R$ 100 milhões por meio de linhas de crédito para micro e pequenas empresas, que possuem faturamento de até R$ 360 mil ao ano, nos setores mais impactados como bares, restaurantes, academia, serviços de beleza, eventos, entre outros. Também poderão ser suspensos os pagamentos das prestações de empréstimos feitos pelo programa Desenvolve São Paulo por até três meses.

Além disso, o governador anunciou a suspensão do corte de gás encanado e da água até 30 de abril para garantir o funcionamento dos serviços e comércios. Estabelecimentos que tenham sido negativados por conta da falta de pagamento também poderão renegociar as dívidas em até 12 meses sem juros.

Saúde

Na área da saúde o Doria informou a antecipação para o dia 19 da vacinação de idosos entre 72 e 74 anos no estado. Anteriormente o início da imunização desta faixa etária estava prevista para o dia 22. Estimativa é de que 730 mil pessoas sejam imunizadas nesta fase. São Paulo também anunciou ainda para março o início da vacinação para população entre 70 e 71 anos.

O Instituto Butantan também entregou mais 2 milhões de doses da coronavac para o Ministério da Saúde ontem (17). Ao todo, já foram distribuídas 22,6 milhões das 46 milhões previstas até o fim de abril.

Na coletiva de imprensa, os porta-vozes do Centro de Contingência para a Covid-19, grupo de médicos e cientistas que orientam a gestão estadual, reforçaram as restrições e recomendações que estão valendo desde segunda-feira, como a sugestão do escalonamento de horários para o transporte público. No entanto, não foram implementadas medidas adicionais ou novas.

Paulo Menezes, coordenador deste grupo de médicos e cientistas, defendeu que é preciso esperar para verificar os efeitos das regras adotadas desde segunda (15). "Semana passada já foram tomadas medidas muito firmes e que impactam a vida da grande maioria da população de São Paulo, no ganha pão de cada um, e nós precisamos de algum tempo para poder observar o impacto dessas medidas", disse Menezes.


Notícias relevantes: