Política

São Paulo altera horários do rodízio e antecipa feriados

Medida visa diminuir circulação nas ruas para frear a transmissão do novo coronavírus


Rovena Rosa/Agência Brasil
Bruno Covas voltou a anunciar medidas mais restritivas em São Paulo
Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (18) a antecipação de cinco feriados a partir da próxima sexta-feira (26). A medida visa diminuir a circulação de pessoas nas ruas para frear a transmissão do novo coronavírus.

Os dois feriados municipais deste ano (Corpus Christi e Dia da Consciência Negra) e os três do ano que vem (os mesmos e o Aniversário da Cidade) serão movidos para os dias 26, 29, 30, 31 de março e 1º de abril. De acordo com Covas, somando-se o feriado nacional do dia 2 de abril (Paixão de Cristo), serão dez dias de folga em que os paulistanos devem permanecer em casa.

"Teremos um prazo que vai do dia 26, sexta-feira, até dia 4, domingo, sem dia útil para poder forçar a cidade a parar", disse o prefeito. "A cidade precisa parar para que não tenha mais casos como esse, que as pessoas não conseguem ser atendidas e vêm a óbito por falta de atendimento".

O prefeito também anunciou uma mudança no rodízio de veículos. O horário de restrição passará a ser das 20h às 5h a partir da próxima segunda-feira (22) para carros com placas finais 1 e 2. Esses automóveis podem circular normalmente nos períodos vedados normalmente, das 7h às 10h e das 17h às 20h.

A medida visa reduzir a circulação de pessoas nas ruas e mira setores da indústria e empresas que ainda seguem funcionando durante a fase emergencial, em vigor em todo o estado desde a última segunda-feira (15).

No ano passado, a Prefeitura de São Paulo também antecipou os feriados de Corpus Christi e da Consciência Negra para criar cinco dias de folga em maio, de 20 de maio, uma quarta-feira, a 24 de maio, um domingo.

Mais cedo, a capital paulista registrou a primeira morte de um paciente por falta de leito para internação, na zona leste. Covas disse ainda que discute com o governador João Doria (PSDB) a possibilidade de antecipação do feriado estadual de 9 de julho (Revolução Constitucionalista).

 


Notícias relevantes: