Política

Região busca novos leitos para combater avanço da covid-19

Pandemia O foco dos prefeitos do AUJ tem sido o aumento de leitos exclusivos de UTI, além de ações conjuntas a nível regional


Divulgação
O Hospital São Vicente já começou a trabalhar com sua capacidade máxima em relação ao número de leitos
Crédito: Divulgação

O aumento repentino nos casos e mortes por covid-19 em Jundiaí e Região tem obrigado as prefeituras do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) a investirem na estrutura dos seus sistemas de saúde para atender a maior demanda nas últimas semanas.

Em Jundiaí, o Hospital São Vicente (HSV) converteu 232 leitos da sua estrutura para o atendimento de pacientes covid-19, em parceria com o Hospital Regional, que atua como retaguarda para receber os pacientes não covid-19, além de outros leitos que o HSV negociou com um hospital privado, para acomodar cerca de 120 pacientes que estavam internados e que precisaram dar lugar para os doentes de covid-19.

Neste momento, o HSV está próximo da sua capacidade máxima de oferta de leitos e a Prefeitura está atuando para ampliar outras estruturas de serviços de saúde que possam atender pacientes covid-19, como a UPA Vetor Oeste, que a partir de agora passa a integrar a rede municipal de atendimento da covid-19 de Jundiaí, com 14 leitos (12 de enfermaria e 2 leitos com respiradores).

"Jundiaí recebeu R$ 940 mil da União e R$ 7,1 milhões do Estado para a Saúde. Não há falta de profissionais na estrutura de atendimento hospitalar no HSV, mas não há profissionais adicionais no mercado para expansão dos serviços, o que preocupa, pois a doença está se propagando em velocidade superior à oferta de leitos hospitalares, apesar das medidas de restrição impostas para evitar a circulação e reduzir as possibilidades de contaminação", informa a Prefeitura de Jundiaí.

A Prefeitura de Várzea Paulista triplicou, na última quinta-feira (18), o número de leitos da ala específica para covid-19 do Hospital Municipal Dr. Alcípio da Silva Oliveira Junior. Segundo o gestor municipal de Saúde, André Silva de Oliveira, aumentar essa quantidade de sete para 21 leitos, por meio de um aditivo feito no contrato da Prefeitura com a empresa cogestora do hospital, foi necessário para atender à crescente demanda de internações. "Já estamos com uma taxa de ocupação média superior a 90% desses leitos", informa.

O município está em busca de novos leitos de UTI para os varzinos. Há uma ação em andamento para um convênio da Prefeitura de Várzea Paulista com as Prefeituras de Campo Limpo Paulista e Jarinu para a criação de dez leitos de UTI no Hospital Municipal de Campo Limpo Paulista, exclusivos para as três cidades. Os executivos das três cidades já estão alinhados e a legislação necessária já foi aprovada pelas Câmaras Municipais de Várzea e Jarinu, restando apenas essa mesma aprovação em Campo Limpo Paulista.

Campo Limpo Paulista informou ainda que está trabalhando na busca de recursos estaduais e federais para o aumento de leitos exclusivos para covid-19 no Hospital de Clínicas da cidade.

Recentemente, a Prefeitura de Itupeva anunciou a readequação do Plano de Contingência de Enfrentamento e, com isso, mais leitos foram destinados exclusivamente ao tratamento da doença no próprio Hospital Municipal Nossa Senhora Aparecida.

A secretária de Saúde de Itupeva, Luciane Alves da Cunha, afirmou que, as adequações necessárias e relacionadas à rede de atendimento aos pacientes e familiares são tomadas por diversas frentes. "Nossa atuação é baseada no boletim epidemiológico (casos de Coronavírus), além das medidas definidas por meio do Comitê Técnico de Saúde e também no Comitê de Enfrentamento à Covid-19, bem como nos protocolos de Saúde do Governo Federal e Estadual, adequando, quando necessário, a rede de atendimento aos pacientes e familiares."


Notícias relevantes: