Política

Trecho de Jundiaí fica de fora das primeiras melhorias

Marginal Toda a primeira etapa das obras será focada na região entre os municípios de Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista


Divulgação
A 1ª fase das reformas na marginal do Rio Jundiaí será feita entre Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista e o total investido ultrapassa os R$ 50 mi
Crédito: Divulgação

A primeira etapa das obras de melhorias da marginal do Rio Jundiaí não irá contemplar o trecho jundiaiense. As melhorias abrangem recuperação de leito, recapeamento, sinalização horizontal e vertical e contenção de margens, elevando o status da marginal para 'rodovia'. Encerrada a licitação para a contratação da empresa, a expectativa é de que as obras comecem já em junho deste ano.

Nesta etapa inicial, a marginal do Rio Jundiaí foi contemplada com R$ 38 milhões, superando os R$ 23 milhões previstos pelo DER inicialmente.

O primeiro trecho a ser reformado, durante toda a primeira fase de obras, será entre as cidades de Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista, que correnponde à maior parte da marginal. O quilômetros jundiaienses ficarão para as etapas seguintes, como explica o deputado estadual Alexandre Pereira (Solidariedade).

"O superintendente do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) me garantiu, em reunião, que toda a marginal será revitalizada, evoluindo, inclusive, ao status de rodovia. Nessa primeira etapa, o valor liberado será utilizado no trecho entre Campo Limpo e Várzea e estamos cobrando para que a parte jundiaiense seja contemplada já na fase seguinte", afirma.

Segundo o edital aprovado esta semana, que estabelece os critérios de licitação para contratação da empresa responsável pela execução da obra, a Marginal do Rio Jundiaí é contemplada nos lotes 02 e 04, com sessão de abertura das propostas de preços em 28 de abril. O lote 02 inclui o trecho de 3 Km de extensão, entre Campo Limpo Paulista a Várzea Paulista, ao custo de R$ 12.508.970,40; e o lote 04 contempla o trecho de 12 Km de extensão, entre Várzea Paulista e Jundiaí, orçado em R$ 25.539.657,13.

A reforma da Marginal do Rio Jundiaí faz parte das reivindicações das Câmaras Municipais das três cidades. No início deste mês de março, os legislativos votaram moção simultaneamente pedindo ao governo do estado que revitalizasse a via hoje toda esburacada e responsável por acidentes. Este movimento começou um mês antes, com a moção de apelo de autoria do vereador Adilson Roberto Pereira Júnior fazendo o mesmo pedido ao Estado. Aliás, as Câmaras que compõem o Aglomerado Urbano de Jundiaí pretendiam, até a decretação da Fase Emergencial, realizar uma reunião para definir outras reivindicações ao governo estadual.

Atualmente, a Marginal do Rio Jundiaí apresenta inúmeros problemas, como buracos, falta de sinalização, erosão, entre outros, representando um risco aos mais de 40 mil motoristas que trafegam pelo local diariamente.

O assunto está em discussão na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) há um ano e meio. Em dezembro de 2019, Alexandre Pereira liderou a criação da Frente Parlamentar para Melhorias da Marginal do Rio Jundiaí, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, com representantes dos três municípios para buscar recursos junto ao governo estadual.

"Concluída a licitação para a contratação da empresa responsável, as obras devem seguir o cronograma informado pelo superintendente do DER, com início já em junho deste ano", garantiu o deputado.


Notícias relevantes: