Política

Brasil pode fabricar a Sputnik V


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou ontem (6) em entrevista à emissora de televisão CNN Brasil que "há uma grande possibilidade de o Brasil fabricar a [vacina] Sputnik V". No início da tarde ele se reuniu com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, para tratar do assunto.

"O Brasil avançou na negociação, sem intermediário. A negociação é entre o governo brasileiro e o governo russo", disse. Em vídeo obtido pela CNN, Bolsonaro esclarece: "Logicamente dependemos ainda de resolver alguns entraves aqui no Brasil e estamos com contatos com as demais autoridades, entre eles a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), de como nós podemos efetivamente importar essa vacina".

O presidente afirmou que, caso a Anvisa aprove o imunizante, a intenção é produzi-lo no Brasil. "Esperamos, caso aprovada a vacina Sputnik, que nós vamos produzir ela no Brasil", afirmou.

A Sputnik V vem tendo dificuldades para obter a aprovação. A Anvisa já reprovou um pedido de uso emergencial e suspendeu o prazo de avaliação para outra solicitação. A União Química é a farmacêutica que deve ser responsável por essa fabricação no Brasil em parceria com o Instituto Gamaleya, de Moscou.

Em entrevista coletiva posterior à reunião, Barra Torres afirmou que a produção no Brasil "é uma possibilidade concreta". (Das agências)


Notícias relevantes: