Política

Joe Biden classifica anúncio de Bolsonaro como 'encorajador'


DIVULGAÇÃO
Biden pediu união contra pandemia e na defesa do meio ambiente
Crédito: DIVULGAÇÃO

Em seu discurso final na Cúpula do Clima, nesta sexta-feira (23), o presidente americano, Joe Biden, fez um rápido balanço do encontro virtual que reuniu 40 líderes mundiais e classificou como "notícias encorajadoras" os anúncios feitos por Jair Bolsonaro (sem partido) durante o evento.

Pressionado pelos EUA, o líder brasileiro contradisse as práticas ambientais negligentes de seu governo ao anunciar, na quinta-feira (22), mais recursos para a fiscalização ambiental, antecipar em dez anos a neutralidade climática do país e reafirmar o compromisso de acabar com o desmatamento ilegal até 2030 -meta que já constava do Acordo de Paris, assinado em 2015.

Nesta sexta, Biden mencionou o Brasil rapidamente, depois de celebrar o que chamou de "metas ambiciosas" estabelecidas por Japão, Canadá e União Europeia, que se uniram aos EUA com novos objetivos de redução de emissões de poluentes na próxima década.

O democrata afirmou que os países que o acompanharam com números mais contundentes sobre redução de poluentes "demonstram liderança" e sinalizam que "metade da economia mundial está agora comprometida a acompanhar a ação e o ritmo que precisamos" para limitar o aquecimento global a 1,5 ºC.

Depois, citou o Brasil. "Também ouvimos notícias encorajadoras: anúncios de Argentina, Brasil, África do Sul e Coreia do Sul", disse ele. Integrantes do Departamento de Estado americano afirmaram, horas depois do discurso de Bolsonaro, que o líder brasileiro tinha adotado um tom positivo e construtivo em sua fala de quase sete minutos, mas ponderaram que a credibilidade dos EUA sobre o Brasil se apoiaria em planos sólidos, mantendo o que chamaram de foco implacável em resultados.

Durante a cúpula, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou o aumento para 30% do uso de fontes de energia renovável no país, sem estabelecer um prazo específico para a meta, e se comprometeu a acabar com o desmatamento ilegal. (FP)


Notícias relevantes: