Política

Para Wilson Witzel, resultado é 'revoltante'

Em tuítes, Witzel criticou julgamento que aprovou seu afastamento definitivo do governo do Rio


Divulgação
Wilson Witzel questionou, em uma série de tuítes, seu afastamento definitivo do governo do Rio
Crédito: Divulgação

Wilson Witzel questionou, em uma série de tuítes, o julgamento de sexta-feira, 30,que decidiu por seu afastamento definitivo do governo do Rio. "Não desistirei jamais do cargo a que fui eleito. As alegações finais do deputado Luiz Paulo são desprovidas de prova e demonstram toda sua frustração por seu grupo ter sido derrotado nas eleições, diga-se o grupo do (Sérgio) Cabral e (Jorge) Picciani", escreveu Witzel, ainda durante a sessão do Tribunal Especial Misto.

Depois, o alvo foi o deputado Waldeck Carneiro, que relatou o processo. "A grande contradição é que o (ex-)presidente Lula foi condenado única e exclusivamente pela delação de Léo Pinheiro, réu confesso e desesperado como Edmar", disse Witzel, em uma comparação entre o empreiteiro e o ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos. "Deputado Waldeck Carneiro, delação só vale quando é oposição ao delatado?", questionou. "É revoltante o resultado do processo de impeachment! A norma processual e a técnica nunca estiveram presentes. Não fui submetido a um tribunal de um estado de direito, mas sim a um tribunal inquisitório", concluiu.

Agora, o tribunal produzirá o acórdão da sessão. Após esse trâmite, o interino Cláudio Castro (PSC) será oficializado como governador.


Notícias relevantes: