Política

Reforma tributária deve ser ampla


Divulgação
Rafael Cervone defende que a reforma promova simplificação
Crédito: Divulgação

Rafael Cervone, vice-presidente da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), em reunião virtual com empresários de Jundiaí e Região, na tarde de quarta-feira (12), ressaltou que defende uma reforma tributária ampla, conforme consta do relatório final apresentado poucas horas antes pelo deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), relator da matéria na comissão mista temporária do Congresso Nacional.

"Esta é uma questão prioritária para nossa agenda de competitividade". Cervone salientou ser imprescindível uma reforma tributária que estabeleça isonomia entre todos os setores, acabe com a guerra fiscal e simplifique a desburocratização. "É inadmissível que a indústria, que representa 11% do PIB brasileiro, pague 27% dos impostos. Temos mostrado ao governo esse disparate, reforçando a importância do setor, pois somente os países que elevaram sua participação no PIB acima de 20% conseguiram dobrar a renda per capita", ressaltou.

O dirigente lembrou que, atualmente, as indústrias trabalham 150 dias só para pagar impostos e a arrecadação federal e estadual tem sido recorde este ano. "Isso torna absurdo, por exemplo, o aumento do ICMS em São Paulo, contra a qual estamos lutando na Justiça", frisou.


Notícias relevantes: