Política

Brasil tem "orgulho da preservação"


Pressionado pelo avanço do desmatamento na Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, durante participação em evento empresarial russo, que o Brasil "tem orgulho" de preservar a Amazônia. O mandatário citou dados de preservação, um dos principais flancos de desgaste de seu governo na arena internacional.

"A agricultura brasileira atende aos mais altos requisitos sanitários e de sustentabilidade. Apenas 27% de nosso território é utilizado pelo agronegócio. Temos orgulho de conservar 84% de nosso bioma amazônico e 66% de nossa vegetação nativa", disse Bolsonaro, em pronunciamento gravado.

"Nos próximos anos, o Brasil deve consolidar-se como o maior produtor mundial de alimentos. Mesmo no contexto da pandemia que assola o planeta, continuamos a garantir a segurança alimentar de um sexto da população mundial", afirmou.

O evento foi liderado pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin. Participaram por videconferência o emir do Qatar, xeque Tamim bin Hamad al-Thani, e o governante da Áustria, Sebastian Kurz.

Bolsonaro centrou seu discurso nas relações do Brasil com a Rússia e com a Eurásia e disse que o país quer aprofundar relações comerciais com os países da região.

"É desejo do Brasil expandir e aprofundar as relações de amizade e cooperação com todos os países da região euroasiática, em particular com nosso anfitrião, a Rússia, parceira de longa data de meu país", discursou Bolsonaro.

O presidente brasileiro também tratou brevemente da pauta comercial com a Rússia.

(FP)


Notícias relevantes: