Política

PSDB aprova regras para 2022


A cúpula do PSDB decidiu, nesta terça-feira (8), aprovar por unanimidade as regras das prévias presidenciais do partido que diferenciam o peso de filiados e políticos com mandato - mas deixou brechas para mudanças no modelo a serem votadas na semana que vem, o que deixa o jogo aberto e pode beneficiar João Doria (PSDB).

O adiamento da definição, contudo, foi visto como nova derrota do tucano em seu partido. O grupo de Doria acreditava ter maioria para emplacar, na reunião, alterações favoráveis ao governador paulista, como o aumento do peso dos filiados, e defendeu que a votação fosse concluída nesta terça.

Os aliados dos demais pré-candidatos, no entanto, quiseram adiar a questão. O tema foi a votação, e o adiamento foi aprovado. Os concorrentes internos de Doria são Eduardo Leite (RS), Arthur Virgílio (AM) e Tasso Jereissati (CE).

Pelas regras aprovadas, os filiados têm 25% do peso dos votos, e Doria quer ampliar a participação para ao menos 50% - já que sua proposta inicial de voto universal, ou seja, todos os filiados com o mesmo peso, foi enterrada pela comissão de prévias na semana passada.

Para tucanos próximos de Doria, o adiamento foi uma manobra para evitar a vitória do paulista e tentar, até semana que vem, desconstruir sua maioria. Mesmo tucanos não ligados a Doria admitem que o clima era favorável a ele na reunião e que poderia haver maioria para sua proposta de que os filiados representassem 50% dos votos.

Outros membros do partido apontam, porém, que o fato de Doria ter perdido a votação sobre o adiamento demonstra que ele não teria maioria no colegiado.

(Das agências)


Notícias relevantes: