Política

Motociata de Bolsonaro passa por Jundiaí e atrai muitos simpatizantes

'MOTOCIATA' Presidente Jair Bolsonaro participou de passeio ontem e arrastou milhares de motociclistas pelas principais vias de São Paulo


divulgação
A Bandeirantes foi interditada no trecho entre Jundiaí e a capital
Crédito: divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou ontem (12) de um passeio de moto com milhares de apoiadores. A "motociata" saiu da zona norte de São Paulo com destino ao Obelisco do Ibirapuera, na zona sul, com direito a um "retorno" em Jundiaí, a 60 km da capital, cidade onde Bolsonaro morou em meados da década de 60.

A Rodovia dos Bandeirantes, um dos principais acessos entre Jundiaí e a Capital, teve de ser interditada durante toda a manhã para a passagem da motociata. No trecho da rodovia em Jundiaí, o presidente fez uma parada no posto Graal, no km 56, onde tirou selfies e conversou com simpatizantes da cidade e da e Região que aguardavam no local.

Em outra parada na estrada, no retorno à Capital, o presidente acenou para os motociclistas que o acompanhavam e agradeceu pelo apoio: "Parabéns São Paulo, obrigado a cada um presente aqui. Demonstrando força, união, com liberdade, democracia. Valeu pessoal".

A 'MOTOCIATA'

Pela manhã, os motociclistas se concentraram na região da Praça Campo de Bagatele, na zona norte paulistana. Bolsonaro foi ao encontro após participar da cerimônia de entrega de boinas aos estudantes do Colégio Militar de São Paulo. Ao chegar à concentração, foi recebido com gritos de "mito" e posou para fotos com os participantes.

Além da Rodovia dos Bandeirantes, até Jundiaí, o trajeto passou por grandes avenidas da cidade, como as marginais Tietê e Pinheiros, até ser encerrado no Parque Ibirapuera, na zona sul paulistana.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) interrompeu a circulação de veículos em alguns pontos para facilitar o trânsito dos motociclistas. Linhas de ônibus foram desviadas.

No início da tarde, o governo do estado de São Paulo informou que multou o presidente Bolsonaro em R$ 552,71 por não usar máscara durante a manifestação. Também foram autuados o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: