Política

Convocação divide opiniões


A inclusão do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na lista de investigados da CPI da Covid ainda não é consenso na cúpula da comissão. O relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), avalia que o ministro deve constar da lista que será divulgada nesta sexta-feira (18) com os nomes dos que serão investigados.

Segundo o relator, o ministro já teria dado motivos para figurar na nova categoria. Um deles seria ter incluído a cloroquina e o "tratamento precoce" (feito com base em drogas ineficazes para a covid) em uma conversa com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, em abril.

Em entrevista, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), admitiu que o senador falou de sua intenção de incluir o ministro da Saúde na lista dos investigados. Afirmou, porém, que outros senadores avaliaram que ainda não seria o momento de tratar Marcelo Queiroga como investigado e que preferem aguardar o avanço dos trabalhos da comissão.

Quatro nomes, porém, já são dados como certos de que vão sair da categoria de testemunhas para a de investigados. São eles: os ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores), o ex-secretário de Comunicação Social Fábio Wajngarten e a secretária de Gestão do Trabalho da Saúde, Mayra Pinheiro.

(Das agências)


Notícias relevantes: