Política

Ciro Nogueira aceita e será o novo ministro da Casa Civil

REFORMA O senador confirmou que aceitou o convite do Bolsonaro, enquanto o general Ramos assume a Secretaria-Geral


DIVULGAÇÃO
Um dos principais líderes do Centrão no Congresso, Ciro Nogueira (PP) irá assumir o Ministério da Casa Civil
Crédito: DIVULGAÇÃO

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) aceitou oficialmente o convite do presidente Jair Bolsonaro e será o novo ministro da Casa Civil. Ciro confirmou a informação após se reunir com Bolsonaro no Palácio do Planalto. O próprio presidente já havia antecipado, na semana passada, que o senador iria para a Casa Civil.

"Acabo de aceitar o honroso convite para assumir a chefia da Casa Civil, feito pelo presidente. Peço a proteção de Deus para cumprir esse desafio da melhor forma que eu puder, com empenho e dedicação em busca do equilíbrio e dos avanços de que nosso país necessita", escreveu Nogueira em uma rede social.

Nogueira é presidente do PP e membro do grupo conhecido no Congresso como Centrão. A ida dele para a Casa Civil é uma estratégia de Bolsonaro de se fortalecer politicamente. O presidente tenta estreitar seus laços com o grupo, fundamental para o governo ganhar votações no Congresso, e também busca melhorar a relação do governo com o Senado, onde a CPI da Covid tem gerado desgastes para o Palácio do Planalto.

A Casa Civil é um dos mais importantes ministérios da Esplanada e, além de auxiliar na articulação política junto ao Congresso, atua na coordenação de ações do governo com outras pastas. O ministro da Casa Civil compõe, junto com o ministro da Economia, a Junta de Execução Orçamentária, responsável por definir questões do Orçamento como: remanejamento de verbas entre os ministérios, créditos suplementares e bloqueios e desbloqueios de verba.

Experiência

Novo ministro da Casa Civil, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) é considerado em Brasília um "político profissional". O parlamentar piauiense de 52 anos de idade circula pelos corredores do Congresso desde 1995, quando tomou posse como deputado federal aos 26 anos.

Após quatro mandatos na Câmara e em meio ao segundo mandato como senador, Ciro assumirá pela primeira vez um cargo no Executivo. A nomeação já era conhecida desde o início da última semana e foi confirmada nesta segunda-feira (26) pelo presidente Jair Bolsonaro.

A escolha de Ciro Nogueira para ministro da Casa Civil é mais um passo de Bolsonaro na direção de uma aliança sólida com o Centrão. Ciro preside o PP, principal sigla do grupo. O partido é o maior do chamado Centrão, bloco informal na Câmara composto por mais de 200 deputados e decisivo nas votações do Legislativo.

Na campanha eleitoral, o então candidato Jair Bolsonaro refutava alianças com o Centrão e, ao comentar o tema, fazia críticas ao que chamava de "fisiologismo" e "toma lá, dá cá".

Quando Ciro Nogueira tomar posse, o atual chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, deve ser realocado na Secretaria-Geral da Presidência. O general da reserva do Exército também já comandou a Secretaria de Governo, outro órgão do chamado "núcleo duro" do Planalto.

O próprio Ciro Nogueira já afirmou em entrevistas que, sem o apoio desse grupo no Congresso, a governabilidade dos presidentes da República fica prejudicada.


Notícias relevantes: