Política

Edital do TIC será divulgado em dezembro e definido em 2022

TREM INTERCIDADES A audiência pública realizada ontem (16) em Campinas trouxe dados técnicos e novos prazos para o projeto


Divulgação
O novo Trem Intercidades (TIC) fará o trajeto entre São Paulo e Campinas em 1h04, passando por Jundiaí
Crédito: Divulgação

Em audiência pública realizada na Prefeitura de Campinas na tarde desta segunda-feira (16), o governo do estado de São Paulo apresentou e detalhou como pretende fazer a concessão do sistema ferroviário que envolve a Linha 7-Rubi da CPTM, criando o Trem Intercidades, que ligará São Paulo e Campinas, passando por Jundiaí.

Segundo o cronograma estimado pelo governo estadual, o leilão que vai conceder a linha deverá acontecer em abril de 2022, com seu edital sendo divulgado ainda este ano, em dezembro. Na concessão, estará envolvida, além da operação da Linha 7-Rubi, a criação do Trem InterMetropolitano (TIM) e o Trem Intercidades (TIC).

No próximo dia 20, a Prefeitura de Jundiaí fará uma reunião técnica com o governo do estado para tratar de 17 pontos de atenção. "Os técnicos da prefeitura analisaram o projeto e identificaram, no trajeto que passa por Jundiaí, 17 pontos de atenção, por causa da infraestrutura urbana", declarou o gestor de Planejamento e Meio Ambiente de Jundiaí, Sinésio Scarabello Filho. "Não são inconsistências, mas pontos que podem exigir a adequação dos projetos da ferrovia e/ou das diretrizes municipais. Contudo, não inviabilizam o projeto e todas têm a possibilidade de serem satisfatoriamente resolvidas."

O tempo total estimado de viagem é de 1h04, da estação Barra Funda até Campinas, e o vencedor terá o direito a exploração por 30 anos, deverá promover melhorias e atualização de sistemas.

Para garantias da proposta, o concorrente deverá ofertar o valor correspondente até 1% do total de investimentos previsto e como condições da assinatura do contrato, o vencedor deverá constituir a concessionária (SPE), integralizar capital social, contratar garantia de execução, comprovar experiência no ramo de operação do transporte público e se for um fundo de investimentos, comprovar integralização de capital exigido no edital

No caso do TIC, serão 101 km de extensão em todo o trecho, três estações e uma estimativa de 800 passageiros apenas sentados por viagem. Para ele serão adquiridos 15 novos trens de alta velocidade, que poderão chegar aos 140 km/h durante a viagem.

O serviço deverá ter uma tarifa base referencial equivalente ao preço praticado pelo transporte por ônibus particulares no mesmo trajeto entre a Capital e Campinas, com o valor máximo podendo chegar até R$ 55,30. Os investimentos totais serão de R$ 8,57 bilhões para o TIC e o TIM.

A expectativa é de atender até 60 mil passageiros por dia em todos os serviços. O prazo de execução total do projeto é de sete anos, a partir da assinatura do contrato, com possibilidade de entrega do serviço do TIC (Trem Intercidades) em quatro anos.

A concessionária responsável ainda poderá obter receitas de outras fontes além da tarifa, como o aluguel de espaços comerciais, propagandas publicitárias, seja cartazes ou mídia digital por exemplo, aluguel de espaços físicos em estações, estacionamentos de veículos em áreas de sua responsabilidade e também no chamado "serviço de bordo" que venha a ser oferecido no TIC como alimentação na viagem.

A Linha 10-Turquesa, foi deixada de fora do projeto. O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, chegou a declarar que a linha 10 poderia ser incluída, o que não ocorreu.


Notícias relevantes: