Política

PF monitora ataques de Bannon


A Polícia Federal está monitorando as ações de Steve Bannon, estrategista do ex-presidente americano Donald Trump, em relação as eleições no Brasil em 2022. Nos últimos meses, ele passou a atacar as instituições brasileiras, como o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e colocou em dúvida a segurança das urnas eletrônicas.

A investida sobre Bannon começou após a PF identificar que os seguidores de Bolsonaro usam métodos de desinformação em redes sociais iguais de Trump nos Estados Unidos. Essa estratégia era montada por Bannon.

O principal link dele com o Brasil é o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL/SP). O filho do presidente já esteve com ele várias vezes nos Estados Unidos e já tentou trazê-lo para a América do Sul.

Durante o monitoramento, a polícia viu que em 12 de agosto, Bannon esteve Eduardo e Mike Lindell, empresário envolvido em campanhas de Fake News, em um simpósio sobre teorias de desinformação em eleições.

No evento, Eduardo falou por 40 minutos, ignorou as seis vitórias do pai obtidas por meio do sistema eletrônico de votação e repetiu as informações falsas sobre as urnas que fizeram o Jair ser alvo de investigações no TSE.

O parlamentar brasileiro quis passar a ideia de que a Justiça inventou uma suspeita contra o pai por causa de fake news na live de 29 de julho.

(Das agências)


Notícias relevantes: