Política

Lira diz que busca 'pacificação'


O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quarta-feira (8), que a Casa legislativa é o "motor de pacificação" para as discordâncias entre o Palácio do Planalto - na figura do presidente Jair Bolsonaro - e o Supremo Tribunal Federal (STF), e que a Constituição brasileira "jamais será rasgada".

"A Câmara dos Deputados apresenta-se hoje como motor de pacificação. Na discórdia, todos perdem, mas o Brasil e a nossa história tem ainda mais o que perder. Nosso país foi construído com união e solidariedade e não há receita para superar a grave crise socioeconômica sem estes elementos", disse Lira, em pronunciamento quase 24 horas após discurso do presidente Jair Bolsonaro durante os atos no 7 de Setembro.

"Foi isso que inspirou [Oscar] Niemeyer e Lúcio Costa, quando imaginaram a Praça dos Três Poderes: colocaram o Executivo, o Judiciário e o Legislativo no meio. Equidistantes, mas vizinhos e próximos suficientes para que hoje a gente possa se apresentar como uma ponte de pacificação entre Judiciário e Executivo. E é este papel que queremos desempenhar agora. A Câmara dos Deputados está aberta a conversas e negociações para serenarmos", discursou

Ele relembrou também a atuação dos deputados durante a pandemia de covid-19, com aprovação do auxílio emergencial e de leis que facilitaram o acesso à vacinação. Destacou, ainda, o avanço das reformas no Legislativo e, em sua conclusão, defendeu a Carta Magna do país e o compromisso com a realização das eleições gerais no próximo ano.

"O único compromisso inadiável e inquestionável que temos em nosso calendário está marcado para 3 de outubro de 2022. Com as urnas eletrônicas", afirmou.

(Das agências)


Notícias relevantes: