Política

Fake news pode gerar distúrbios


O delegado Alexandre de Andrade, da Polícia Federal, disse em audiência pública na Câmara dos Deputados nesta terça (21) que a propagação de desinformação com finalidade eleitoral preocupa o órgão e tem potencial para causar "distúrbios graves" com reflexos na segurança, ordem pública e na imagem das instituições.

O investigador, lotado no Serviço de Repressão a Crimes Eleitorais, participou do evento ao lado dos delegados Valdemar Latance e Cassiana Carvalho.

Segundo Andrade, as fake news viraram assunto de segurança nacional e a disseminação de desinformação passou a "pautar a agenda de segurança dos países a partir das evidências dos graves potenciais de danos às organizações".

"É fato notório que a divulgação de fake news pode ter efeitos catastróficos nas próximas eleições e a gente trabalha para tentar minimizar isso ao máximo", disse.

A audiência pública foi comandada pela deputada Bruna Furlan (PSDB-SP) e debateu se a criminalização da desinformação é ou não uma boa saída.

Chefe da Divisão de Crimes Cibernéticos, a delegada Cassiana Carvalho argumentou que a discussão não deve se ater apenas à criminalização ou não e pensar também nas ferramentas necessárias para o enfrentamento da desinformação.

O investigador Valdemar Latance também seguiu a argumentação da colega e disse que um dos pontos a serem resolvidos é o do acesso aos IPs.

(FP)


Notícias relevantes: