Política

Prefeitura inicia inventário para novo espaço à Mata Ciliar


Divulgação
ONG Mata Ciliar corre o risco de perder espaço por ocupação ilegal
Crédito: Divulgação

Visando resolver os impasses da ONG Associação Mata Ciliar com a empresa VOA-SP, responsável pela administração do Aeroporto Estadual Comandante Rolim Adolfo Amaro, em Jundiaí, a Prefeitura de Jundiaí abriu um processo administrativo para a contratação de serviço de escritório de projetos para levantamento da área da ONG. A intenção é transferir, futuramente, a Mata Ciliar para uma área municipal.

Conforme despacho publicado nesta quarta-feira (29) na Imprensa Oficial do Município, a empresa vencedora do processo e que fará o trabalho já foi definida por meio de licitação. O objetivo é realizar o levantamento da área ocupada atualmente pela Mata Ciliar, identificando as construções necessárias, entre recintos e demais dependências, em que parte estão dentro da área de concessão da VOA-SP.

Com base nesses dados, a prefeitura busca a possibilidades de novos espaços para o atendimento desenvolvido pela equipe da Mata Ciliar. O estudo prevê levantamento sobre a potencialidade de imóvel da Prefeitura de Jundiaí para receber as instalações da Mata Ciliar e a elaboração de croqui de recintos das áreas passíveis para a implantação do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres, Centro de Felídeos e Mantenedor de Fauna e Flora, com base nas restrições ambientais e de ordenamento territorial e patrimonial.

Antes da apresentação do relatório final, também devem ser realizadas reuniões para alinhamento das necessidades do local com representantes da ONG. A previsão de entrega do relatório é de 90 dias.

A prefeitura reafirma que tem acompanhado o processo entre a VOA-SP e Organização Mata Ciliar, inclusive intermediando conversas entre as partes para se chegar a um consenso. "O município tem atuado como intermediador, para que se chegue a uma solução definitiva e sustentável", destaca o gestor da Unidade de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi.

"Nos disponibilizamos a executar esse estudo, que visa sobretudo preservar o serviço realizado pela Mata Ciliar e com foco na identificação de área que garanta total qualidade de serviço e de ambiente para os animais silvestres atendidos", completa. (Da redação)


Notícias relevantes: