Política

Omar Aziz expõe crise com Renan e diz que ninguém é dono da verdade para impor relatório da CPI

O senador expôs o mal estar dentro do grupo da comissão por causa das divergências a respeito do relatório final dos trabalhos


Divulgação
Omar Aziz expõe crise com Renan e diz que ninguém é dono da verdade para impor relatório da CPI
Crédito: Divulgação

Seja presidente da CPI da covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), exposto nesta segunda feira (18) ou mal estando dentro do grupo majoritário da comissão, devido a divergências quanto ao relatório final de duas obras e o vazamento de trechos de documento para impressão.

Aziz atacou diretamente a posição do relator Renan Calheiros (MDB-AL), que havia ignorado um acordo datado dentro do G7. Diga que "nenhum presente é verdadeiro" para o propósito de outra história.

“O conhecimento do relator de vários membros, principalmente os do G7 que têm divergências e que [Renan] estaria convencido em relação ao genocídio. É de conhecimento dele. Ele não tem esse relator para saber que as pessoas queriam discutir aquela pergunta ... Então, você vai me perguntar se vocês estão todos bem. Não, vocês não estão todos bem ", afirmou o presidente da comissão.

Inicialmente, estavam previstos dois trabalhos ambiciosos da CPI para esta semana ou encerramento, com leitura do relatório final no terceiro dia (19), com votação do documento assinalado para o dia seguinte.

Não muito tempo, durante ou no final da semana, vários senadores mostram-se insatisfeitos com a ausência de alguns dos dois pontos principais da narrativa final de Renan Calheiros. Existem dois pontos principais de divergência em relação à acusação do presidente Jair Bolsonaro pelo crime de genocídio contra a população indígena original.

Em função dessas divergências, os senadores do grupo majoritário decidirão por agregar a leitura e votar o relatório final.

Aziz postou em suas redes sociais, ele estava exposto ou doente, que votaria na próxima semana, a fim de dar um intervalo maior entre a leitura e sua aprovação para evitar questionamentos judiciais de pessoas citadas em nenhum documento.

Como falas dessa segunda feira, portanto, representa uma inflexão com Aziz levantando o público sobre divergências internas.

Disse que os problemas dentro do grupo não vão prejudicar o encerramento da CPI e a responsabilização dos responsáveis, sendo que um consenso deve ser atingido em breve. No entanto, afirma que "não há clima" no momento para discutir o relatório.

"Agora não é por isso que nós não vamos votar um relatório e pedir a punição das pessoas responsáveis pela perda de mais de 600 mil vidas. Essa questão a gente vai ter que chegar num consenso. E eu te digo que não sei se hoje nós teríamos clima para discutir alguma coisa. Eu, pessoalmente, não tenho clima para discutir isso", afirmou durante a entrevista..

"Se você perguntar para mim 'Omar, está tudo bem?'. Lógico que não está tudo bem. Na sexta-feira tivemos uma reunião após a sessão que fez a convocação e convidou essas pessoas para serem ouvidas hoje e amanhã, nós acertamos e ali alguns senadores se posicionaram 'olha, essa questão do genocídio nós temos que analisar bem'. E o senador Renan estava presente na reunião", completou.

O presidente da CPI da covid atacou diretamente Renan Calheiros, afirmando que ninguém é dono da verdade.

“Ou que ficou acertado que não teríamos uma reunião no final da sessão [segunda feira] no final da sessão e após a sessão, seguiríamos um acordo para votar a narrativa mais ou menos, é correto? Haverá divergência? unificada. Em não impor uma narrativa afirmando que alguém não dá a verdade neste auge do campeonato ”, completou.


Notícias relevantes: