Política

PPA prevê R$ 13 bilhões, com foco na Saúde e Educação

Prefeitura Vereadores têm de votar o texto ainda este ano, com previsão de 41% do valor total destinado a essas duas pastas


Divulgação
Saúde e Finanças apresentam o PPA 2022-2025 com estimativa de investimentos para cada área do governo
Crédito: Divulgação

A equipe da Unidade de Gestão de Governo e Finanças, com a participação de diferentes gestores municipais, apresentou e detalhou o projeto de lei do Plano Plurianual (PPA) 2022-2025 em audiência pública virtual realizada pela Câmara de Jundiaí.

Os vereadores e a população puderam tirar suas dúvidas sobre a principal peça de planejamento que define as diretrizes, objetivos e metas do governo, bem como suas prioridades, para um período de quatro anos de gestão.

Ao todo, o valor estimado do PPA para o próximo quadriênio chega à cifra de mais de R$ 13 bilhões, dos quais cerca de 41% são destinados para o financiamento das políticas de Saúde e de Educação. Se somados os valores previstos para a Limpeza, Zeladoria e Conservação da cidade, Mobilidade e Segurança, essa proporção avança para 56% do total dos recursos previstos para os quatro anos.

"O PPA é um plano de desenvolvimento, com objetivos claros e 21 programas que transformam as dimensões social, econômica, ambiental e institucional de gestão da cidade", explicou o gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, que fez a apresentação de dados e explicações ao lado do diretor de Planejamento e Governança, Fernando Luis Polo.

"Nosso desafio é retirar do papel esse plano de desenvolvimento, dando continuidade a um trabalho iniciado em 2017 e que busca a transformação da sociedade a partir de investimentos em saúde, educação, assistência social, segurança, cultura, transportes, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas", declarou ainda Parimoschi. A condução da audiência foi feita pelo presidente da Câmara, Faouaz Taha.

O gestor não deixou de apontar as variáveis que podem influenciar a projeção dos investimentos para os próximos anos, incluindo os reflexos da pandemia e as turbulências econômicas a nível nacional, como o PIB, a inflação (que já chega a 10,25%), desemprego e taxa de juros. "A inflação está causando o aumento do preço de muitos insumos, especialmente alimentos, luz e gás, e isso impacta diretamente na vida das pessoas mais pobres, que precisam de serviços do poder público. Nosso plano precisa contemplar essas pessoas que mais precisam dos serviços essenciais da Prefeitura", explicou.

Construção

Polo explicou como o PPA foi construído. "Nosso plano sempre levou em conta ouvir a população. Para tanto, fizemos uma pesquisa por telefone que ouviu mil participantes, consultas a grupos focais, oficinas com gestores municipais e com o Comitê das Crianças, duas audiências públicas e outras ações", declarou. O documento está estruturado em cinco dimensões transformadoras, sete plataformas e 21 programas de governo.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: