Política

Servidores de SP protestam


Servidores da Prefeitura de São Paulo protestaram nesta quarta-feira (27) contra a reforma da Previdência municipal, chamada de Sampaprev 2 pela categoria. O ato unificado foi realizado em frente à Câmara Municipal e, segundo a organização, reúne ao menos 40 mil pessoas.

Os trabalhadores iniciaram a concentração às 14h e, por volta das 16h, saíram em caminhada em direção ao gabinete do prefeito Ricardo Nunes (MDB). "O projeto não vai ser votado hoje (ontem), mas estamos aqui para sensibilizar os vereadores a não aprovarem em segunda votação o PLO 7", afirmou Cláudio Fonseca, presidente do Sinpeem (Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo).

Sérgio Antiqueira, presidente do Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo), criticou o confisco das aposentadorias, ou seja, o fim da isenção aos aposentados e pensionistas do Iprem (Instituto de Previdência Municipal de São Paulo) e chamou uma salva de palmas para estes servidores.

"A Guarda Civil de São Paulo já é a [guarda] com o menor salário do estado e ainda querem confiscar a aposentadoria deles [dos servidores]", apontou Evandro Fucitalo, presidente do SindGuardas-SP (Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos de São Paulo).

A reforma foi aprovada em primeira votação em 14 de outubro. O texto está sendo analisado por uma comissão, que tem até 8 de novembro para dar o parecer. (FP)


Notícias relevantes: