Política

Após Vaza Jato, Moro enfrenta novo problema com aplicativo Telegram


Divulgação
Moro se reúne com Podemos e indica que decidirá sobre eventual candidatura em novembro
Crédito: Divulgação

A conta do ex-juiz Sergio Moro no Twitter fez um tuíte às 00h05 desta quarta-feira (3) de um link para um canal no Telegram, aplicativo cuja invasão por um hacker de Araraquara resultou na Vaza Jato ao expor suas conversas com procuradores da Lava Jato.
A postagem dizia, em inglês, "este post é para o Telegram, eu quero obter esse nome de usuário" e conduzia para um canal no aplicativo em nome do ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro.
No canal do Telegram aparecia uma mensagem sobre o espaço ter sido utilizado para veiculação de material pornográfico.
"Este canal não pode ser exibido porque foi usado para divulgar conteúdo pornográfico".
O ex-juiz apagou o tuíte poucos minutos após a postagem.
A assessoria do ex-ministro informou que havia alguém utilizando o "nome de Moro (sf_moro) para postar imagens indevidas (pornográficas)" e que "o técnico estava tentando recuperar esse nome de usuário" para desativá-lo.
"Era uma conta fake depreciativa", disse a assessoria.


Notícias relevantes: