Política

Evangélicos pedem rejeição


Uma frente de evangélicos progressistas lançou nesta terça-feira (30) uma carta aberta pedindo que senadores não aprovem André Mendonça para uma das vagas no STF (Supremo Tribunal Federal). A proposta é se contrapor à mais volumosa ala de pastores bolsonaristas, que têm assumido a defesa do ex-ministro da Justiça e ex-advogado-geral da União de Jair Bolsonaro.

O grupo pede que os congressistas rejeitem o nome "terrivelmente evangélico" que o presidente indicou para o cargo em julho. A sabatina está marcada para esta quarta (1º) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado.

No texto, os evangélicos alinhados à esquerda, minoritários no segmento, dizem que a nomeação de Mendonça se deu "em circunstância absolutamente estranha aos requisitos da carta constitucional, vinculada a uma particularidade do presidente da República".

A credencial religiosa do ex-AGU pesou mais do que elementos indispensáveis à função, segundo os signatários. Evoca-se como exemplo a performance de Mendonça no julgamento no STF que tratou da realização de missas, cultos e demais celebrações religiosas durante a pandemia. (FP)


Notícias relevantes: