Política

Michelle reclama de intolerância


A primeira-dama Michelle Bolsonaro chamou nesta segunda-feira (6) de "intolerância religiosa" e "desamor" as reações em redes sociais à sua comemoração da aprovação de André Mendonça para o STF (Supremo Tribunal Federal), na semana passada.

Nas imagens que circularam na internet, Michelle diz "glória a Deus" e fala numa língua desconhecida. Pentecostal, ela estava manifestando "o Espírito Santo", na capacidade de falar outras línguas, segundo a crença.

"Usarei 1 Coríntios 2:10-14 para responder à intolerância religiosa e o desamor de muitos a meu respeito, por celebrar a vitória do meu irmão em cristo André Mendonça", disse a primeira-dama em publicação nos stories do Instagram.

"Ora, o homem natural não compreende as coisas do espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente", diz o trecho do Coríntios transcrito por ela.

Na rede social, ela respondeu uma publicação que dizia que ela teria virado "chacota na web" com a sua comemoração. Michelle acompanhou os votos dos senadores ao lado de Mendonça, o futuro ministro do STF definido por Jair Bolsonaro como "terrivelmente evangélico" e as imagens do momento em que foi aprovado circularam na internet.

A cena de falar em línguas estranhas não é incomum entre pentecostais. Essa denominação surgiu nos Estados Unidos no final do século 19 e faz referência à festa de Pentecostes, quando o Espírito Santo teria outorgado aos discípulos de Cristo poderes de cura e glossolalia (falar línguas).


Notícias relevantes: