Política

Vice-presidente sai do PL


O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (AM), anunciou nesta quarta-feira (7) que irá se desfiliar do PL. A decisão, segundo o próprio parlamentar, se deve à filiação do presidente Jair Bolsonaro à sigla.

"Eu sempre deixei claro a minha incompatibilidade de ser do mesmo partido do presidente Bolsonaro, não por nenhuma antipatia de cunho pessoal, mas porque considero que ele não é o melhor para o futuro do país", justificou Ramos.

A saída do deputado ocorrerá com a autorização do partido. Assim, ele não perderá o mandato por infidelidade partidária nem precisará deixar os cargos que ocupa na Câmara em nome da legenda.

Em carta, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, afirma que tomou conhecimento das divergências "doutrinárias e políticas" existentes entre Ramos e a legenda e que isso torna "insustentável sua permanência em nossa agremiação e justificaria sua desfiliação do nosso quadro de filiados".

Valdemar ainda considerou que a permanência do vice-presidente da Câmara no PL "causará indiscutivelmente constrangimentos de natureza política para ambas as partes".

No entanto, devido a uma decisão recente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a apresentação da carta de anuência não servirá para afastar a infidelidade partidária e consequente perda de mandato.

Para evitar que o suplente ou o Ministério Público ingressem com uma ação no tribunal pedindo a vaga do parlamentar, Ramos irá enviar uma ação declaratória ao TSE e se desfiliará apenas após os ministros se pronunciarem sobre a situação.

(FP)


Notícias relevantes: