Política

MDB lança Simone Tebet como pré-candidata à presidência


DIVULGAÇÃO
Senadora Simone Tebet fez discurso contra Jair Bolsonaro
Crédito: DIVULGAÇÃO

O MDB lançou nesta quarta-feira (8) Simone Tebet (MS) como pré-candidata à Presidência em um evento com críticas à polarização, a líderes "que dividem o país ao meio e promovem o nós contra eles" e em uma tentativa de consolidar o nome da senadora como terceira via viável.

Tebet fez um discurso com ataques ao governo de Jair Bolsonaro e disse ter uma missão. "Essa missão tem um clamor, o clamor da urgência, porque o povo brasileiro está morrendo de fome", afirmou.

"Depois de centenas de milhares de brasileiros terem morrido na pandemia por uma saúde pública omissa, insensível e negacionista."

A senadora também atacou a política ambiental do governo Bolsonaro. Representante da bancada ruralista, ela defendeu o agronegócio e pediu o fim da dicotomia entre a agricultura e a preservação do meio ambiente.

"Temos uma política ambiental desastrosa, leniente com o crime, com a grilagem, com a destruição da nossa biodiversidade. Essa leniência não queima apenas a nossa mata e a nossa biodiversidade."

"Queima a credibilidade do agronegócio brasileiro, que é sério sim, que prega a sustentabilidade e sustenta o Brasil e o mundo. É preciso acabar com essa dicotomia", afirmou.

O evento, realizado em um hotel em Brasília, contou com a presença de governadores, como Ibaneis Rocha (DF) e Helder Barbalho (PA), e de líderes do partido na Câmara, Isnaldo Bulhões Jr. (AL), e no Senado, Eduardo Braga (AM). Também estava presente o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes.

Algumas ausências eram esperadas, como as dos líderes do governo Eduardo Gomes (TO) e Fernando Bezerra Coelho (PE).

Outras, como a do senador Renan Calheiros (AL), um dos principais caciques do partido, evidenciam parte da resistência sofrida pela senadora no MDB. O relator da CPI da Covid é próximo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT.


Notícias relevantes: