Política

Votação de prisão é adiada


Em meio a manobra de partidos, a comissão especial criada para analisar o mérito da proposta de emenda à Constituição que trata do cumprimento da pena após condenação em segunda instância decidiu adiar a votação do texto, para evitar uma derrota no colegiado.

Tanto a discussão quanto a votação do relatório do deputado Fábio Trad ( PSD-MS) estavam previstas inicialmente para esta quarta-feira (8). No entanto, diante de substituições na comissão para tentar derrotar o texto, o relator retirou seu parecer de pauta. Com isso, a apreciação deve ocorrer só em próxima reunião da comissão, possivelmente na próxima semana.

A decisão ocorreu após a troca de vários membros da comissão, movimentação que foi criticada por defensores do texto, que lembraram haver acordo para votar o parecer de Trad sem obstrução.

O colegiado tem 34 titulares. Assessores legislativos chegaram a contabilizar quase 20 mudanças.

Entre as alterações, o MDB retirou o deputado Hildo Rocha (MA) e substituiu-o pelo próprio líder na Câmara, Isnaldo Bulhões Jr. (AL). Já o PL trocou Pastor Gil (MA) por Júnior Mano (CE), enquanto o Republicanos tirou João Campos (GO) e Lafayette de Andrada (MG) e colocou Gilberto Abramo (MG) e Milton Vieira (SP).

A manobra foi criticada por Trad, que expressou "perplexidade com a mudança súbita do quadro do colegiado."

 (FP)


Notícias relevantes: