Política

Governo tem superávit de R$ 3,9 bilhões


O governo central (que reúne as contas do Tesouro Nacional, da Previdência e do Banco Central) teve um superávit de R$ 3,9 bilhões em novembro de 2021, o que representa o melhor resultado para o mês desde 2013 (a série histórica começa em 1997). O aumento na arrecadação e a redução de despesas contribuíram para o desempenho.

Em geral, meses de novembro costumam ser de rombo nas contas devido à concentração de gastos significativos, como o pagamento do 13º a aposentados e pensionistas do INSS. Neste ano, porém, o repasse foi antecipado como medida de enfrentamento aos impactos econômicos da Covid-19.

A redução dessa e outras despesas de combate à pandemia deram fôlego às contas do governo. Do lado das receitas, houve aumento de R$ 4,8 bilhões na arrecadação da Receita Federal e de R$ 9 bilhões nas receitas com dividendos de empresas estatais.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (29) pelo Tesouro Nacional.

Apesar do resultado positivo em novembro, o cenário de déficit se mantém no acumulado do ano. Entre janeiro de novembro de 2021, o rombo foi de R$ 49,3 bilhões. O dado é o melhor para o período desde 2014.

O valor do déficit no ano é bem menor do que o rombo de R$ 699,1 bilhões observado no mesmo período de 2020, quando o governo precisou abrir os cofres para combater os efeitos da pandemia sobre a saúde e a economia. (FP)


Notícias relevantes: