Política

Polêmicas e mudanças administrativas na Região

FUTURO Distrito turístico e Região Metropolitana de Jundiaí irão atrair investimentos públicos e privados


DIVULGAÇÃO
Bolsonaro manteve seu posicionamento contra a vacina de covid-19 e desdenhou a pandemia diante de mais de 600 mil mortos no Brasil
Crédito: DIVULGAÇÃO

O ano de 2021 está chegando ao fim e, durante esse período, acontecimentos polêmicos, investigações, articulações entre partidos, protestos e filiações marcaram o ano e movimentaram o cenário da política brasileira. Tudo isso enquanto o país e o mundo ainda enfrentam as incertezas da pandemia.

O governo de Jair Bolsonaro (PL) foi marcado por diversas polêmicas, como a defesa do voto impresso, a abertura de espaço para nomes do Centrão em ministérios-chave, o Orçamento Secreto, e o pedido de indiciamento do mandatário por nove crimes, por meio da CPI da Covid, que investigou omissões na condução da pandemia. Bolsonaro também protagonizou embates com o Supremo Tribunal Federal (STF), culminando nos atos antidemocráticos de 7 de setembro, onde atacou magistrados da Corte. Após mudar seu discurso, o chefe do Executivo oficializou seu casamento com o Centrão, se filiando ao PL.

Na Região de Jundiaí, dois movimentos trarão importância no orçamento regional, com a criação da RMJ (Região Metropolitana de Jundiaí) e o Distrito Turístico Serra Azul. A previsão é de R$ 1,8 bilhão em investimentos privados nas cidades de Itupeva, Jundiaí, Louveira e Vinhedo ao longo dos próximos cinco anos, com geração de 7.440 novas vagas de emprego até 2026.


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: