Política

Doria propõe pacote para manter teto e reforma trabalhista


DIVULGAÇÃO
João Doria defende tetos de gastos e reforma trabalhista
Crédito: DIVULGAÇÃO

A equipe do presidenciável João Doria (PSDB) lançou nesta terça (11) um documento para se contrapor às posições econômicas até aqui apresentadas pelo PT do atual líder da corrida eleitoral pelo Palácio do Planalto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No texto, são defendidos o teto de gastos e a reforma trabalhista, objeto de críticas constantes de petistas. Na sexta (7), Doria já havia reagido ao que chamou de "atrasão do PT", que seria a ideia geral de acabar com o arcabouço econômico implantado no governo de Michel Temer (MDB), que buscava equilibrar as contas do país após a recessão dos anos de Dilma Rousseff (PT), impedida em 2016.

Ao assumir o governo paulista, em 2018, Doria levou para sua Secretaria de Fazenda o arquiteto das reformas de Temer, o ex-ministro da área Henrique Meirelles, que fora presidente do Banco Central nos oito anos de governo Lula (2003-10).

Agora, Meirelles integra a equipe da campanha de Doria ao lado das economistas Ana Carla Abrão, Zeina Latiff e Vanessa Rahal Canado. O time assina o documento, que deve ser o primeiro de uma série acerca de temas que estarão colocados na disputa.

O tema do teto é complexo, já que há uma quase unanimidade entre economistas que ele precisa de revisão ante difícil situação fiscal do país. Doria faz seu "hedge" no texto, dizendo que "não existe regra perfeita".

Após fazer elogios ao teto, são apresentadas seis propostas para garantir sua exequibilidade até a revisão prevista em lei da norma, em 2026. A primeira é das mais polêmicas: revisão de emendas parlamentares, "que são pouco comprometidas com a qualidade do gasto público".

Doria também propõe rever políticas sociais ineficientes, citando o abono salarial e o seguro-defeso, fazer uma reforma administrativa, eliminar sobreposições entre FGTS e seguro-desemprego, melhorar a defesa jurídica da União para reduzir precatórios e auditar benefícios previdenciários.


Notícias relevantes: