Política

Podemos foca Sul e Sudeste para alavancar Moro e MBL em SP


DIVULGAÇÃO
Moro é rechaçado no Nordeste e prefere mirar em população do Sul e SE
Crédito: DIVULGAÇÃO

A presidente do Podemos, Renata Abreu, mira o Sul e o Sudeste como as principais regiões para alavancar a candidatura do ex-juiz Sergio Moro à Presidência da República.

A aposta é que um pequeno crescimento nessas regiões, sobretudo nos estados mais populosos, como São Paulo, pode representar um acréscimo relevante na disputa.

Segundo Abreu, São Paulo é onde o Podemos tem uma de suas maiores forças, com cinco prefeituras: Osasco, Mogi das Cruzes, Rio Grande da Serra, Taboão da Serra e Itapevi.

No estado, o partido está em conversas avançadas para apoiar a candidatura de Arthur do Val (Patriota), o Mamãe Falei, ao governo paulista.

Há inclusive conversas para que ele e outros integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre) se filiem à sigla.

Caso isso ocorra, o partido projeta aumentar para até cinco o número de deputados estaduais e chegar até a nove deputados federais eleitos. O Podemos elegeu três, mas hoje tem dois parlamentares na Câmara.

Abreu diz que, embora não haja data, o ex-ministro da Justiça do presidente Jair Bolsonaro (PL) fará uma série de agendas em São Paulo e gastará muito tempo no estado.

"Se cresce 2% em São Paulo, cresce muito. Tem de fazer a construção muito bem nessas regiões. É melhor começar por onde o Podemos está bem construído e já tem grandes apoiadores", afirma Abreu.

Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada em dezembro, Moro aparece com 9% das intenções de voto, em terceiro lugar, empatado tecnicamente com Ciro Gomes (PDT), que tem 7%.

Na frente estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 48%, e Bolsonaro, com 22%.

No Sul e no Sudeste, especificamente, Moro tem performance melhor, com 13% e 12% das intenções de voto, respectivamente.

No Nordeste, ele tem 3% das intenções de voto e no Norte, 8%.

 


Notícias relevantes: