Política

Russos tentam fechar acesso de Kiev ao mar

UCRÂNIA Tropas de Putin querem controlar acessos de Kiev ao Mar Negro, estratégico para a logística


DIVULGAÇÃO
Habitante de Kiev armado com um coquetel molotov tenta defender a cidade da invasão do exército de Putin
Crédito: DIVULGAÇÃO

A Rússia entrou na segunda semana de guerra na Ucrânia para controlar a costa da Ucrânia e vetar o acesso de Kiev ao Mar Negro. Depois de tomar Kherson na quarta-feira (2), e a usina nuclear de Zaporizhzhia, na quinta, as forças russas avançaram mais profundamente no sul da Ucrânia nesta sexta-feira (4), para tomar a cidade portuária de Mykolaiv.

Aproximadamente 800 veículos russos, incluindo uma coluna de lançadores de foguetes, avançavam sobre Mykolaiv do norte, leste e sul. O principal navio da Marinha ucraniana, Hetman Sagaidachny, foi afundado em Mykolayiv para impedir que os russos a alcançassem, de acordo com o Centro Militar Ucraniano. A fragata passava por reparos no local. Segundo os planos, após a liberação dos territórios dos militares russos, os compartimentos do navio devem ser secos e os trabalhos de reparo continuarão.

Esta sexta-feira (4) marcou, ainda, uma grande corrida dos habitantes de Kiev em direção à estação ferroviária central. Milhares de pessoas, principalmente mulheres e crianças, correram para pegar trens, temendo que as oportunidades estivessem acabando para escapar da cidade a oeste.

Grandes explosões abalaram a cidade. Uma cauda metálica prateada do que parecia ser um míssil de cruzeiro pousou em um estacionamento e muitos civis foram vistos atirando coquetéis molotov na tentativa de intimidação.

FERTILIZANTES

O governo russo recomendou que exportadores do país suspendam temporariamente os embarques de fertilizantes até que os serviços de transporte interno e externo sejam normalizados e que as transportadoras forneçam garantias de que os trajetos serão concluídos.

Em entrevista ao "O Estado de S. Paulo", o diretor de Fertilizantes da consultoria StoneX, Marcelo Mello, comentou que a recomendação do governo russo a exportadores locais confirma o efeito das sanções impostas àquele país.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, descartou totalmente a possibilidade da importação de fertilizantes russos durante o conflito.

CONTRA PUTIN

O ex-banqueiro Alex Konanykhin fez críticas à invasão da Rússia à Ucrânia e chegou a oferecer US$ 1 milhão como recompensa a quem capturar o presidente Vladimir Putin. O valor é equivalente a mais de R$ 5 milhões.


Notícias relevantes: