Política

Em convenção, Bolsonaro ataca STF


AGÊNCIA BRASIL
O presidente Bolsonaro durante a convenção nacional do partido
Crédito: AGÊNCIA BRASIL

A convenção nacional do PL oficializou, no domingo (24), o presidente Jair Bolsonaro como candidato à reeleição e o ex-ministro da Defesa Braga Netto, a vice.

Em discurso, o presidente convocou seus apoiadores a irem às ruas e, em seguida, dirigiu seus ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). "Convoco todos vocês agora para que todo mundo, no 7 de Setembro, vá às ruas pela última vez. Vamos às ruas pela última vez", disse, aos gritos de "mito".

Bolsonaristas têm buscado mobilizar uma espécie de grande ato de campanha no mesmo feriado em que, no ano passado, o presidente deu declarações golpistas e atacou a corte. "Esses poucos surdos de capa preta têm que entender o que é a voz do povo. Têm que entender que quem faz as leis é o Poder Executivo e o Legislativo. Todos têm que jogar dentro das quatro linhas da Constituição. Isso interessa a todos nós", afirmou, em referência a ministros do STF.

Bolsonaro afirmou que, sob seu governo, o povo tomou conhecimento sobre o que era o Supremo Tribunal Federal. Em seguida, abaixou o microfone e deixou que o público entoasse vaias e a palavra de ordem "Supremo é o povo". Em outro trecho de sua fala, jurou dar a vida pela liberdade e fez com que o público fizesse o mesmo juramento.

Apesar de todos saberem da imprevisibilidade do presidente, havia um temor de que ele falasse sobre urnas eletrônicas, o que não ocorreu, ainda que ele tenha mencionado a palavra "fraude", além de "eleições limpas". (FP)


Notícias relevantes: