Política

PELA ORDEM


Contas 2018 da Câmara de Jundiaí

O Tribunal de Contas do Estado ainda não aprovou as contas da Câmara de Jundiaí de 2018, na gestão do então presidente da casa, Gustavo Martinelli (DEM), hoje vice-prefeito. Auditores do tribunal fizeram indicações de possíveis irregularidades, como excessivo pagamento de horas extras e remuneração de servidor acima do teto constitucional. O tribunal destaca o caso de um procurador jurídico, que "recebeu, em 2018, horas extras de forma frequente (média mensal de R$ 9 mil) caracterizando nítida complementação salarial". E pede que Martinelli devolva pouco mais de R$ 24 mil aos cofres públicos. O dinheiro foi devolvido em maio deste ano, pelo funcionário público que havia recebido.

Contas 2018 da Câmara de Jundiaí 2

Martinelli afirma que as horas extras foram necessárias naquela época, "quando as sessões ordinárias eram realizadas no período da noite". "Ocorreram diversos protestos, invasão da Câmara, discussão de escola sem partido, ideologia de gênero", lembra. "Já fizemos a defesa e estamos aguardando a decisão."

Homem que ameaçou corte ficará preso

A pedido da Polícia Federal, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, decretou prisão preventiva (sem tempo determinado) de Ivan Rejane Fonte Boa Pinto, que defendeu ataques a políticos de esquerda e a ministros da corte.

Maioria dos eleitores não lembra voto

Pesquisa do Datafolha mostra que seis a cada dez eleitores dizem não se lembrar do nome do deputado federal ou do senador que votaram em 2018. E dos que se recordam, pouco mais de um terço declara não acompanhar o trabalho do eventual eleito.

Mourão diz que há pânico desnecessário

O vice-presidente Hamilton Mourão disse ontem (1º) que há "pânico desnecessário" envolvendo o manifesto de empresários e integrantes da sociedade civil em defesa do Estado democrático de Direito. "Ele [Bolsonaro] tem uma retórica, vamos dizer, forte. Mas é só isso aí, é uma retórica. As ações jamais foram nesse sentido. Então, acho que é um pânico desnecessário", disse. Mourão, que será candidato ao Senado pelo Republicanos no Rio Grande do Sul, disse que em nenhum momento buscou mudanças que levassem a um "desabamento do nosso sistema".

Fiesp quer assinatura de Bolsonaro na carta

Bolsonaro participará de reunião na Fiesp em 11 de agosto e deverá ser convidado a assinar o manifesto em defesa da democracia encabeçado pela instituição. Para os empresários, a assinatura do presidente demonstraria que não se trata de um texto direcionado contra ele.

Bivar deve indicar novo candidato

Após desistir de concorrer ao Palácio do Planalto, o presidente do União Brasil, Luciano Bivar, deve anunciar hoje (2) a senadora Soraya Thronicke (União Brasil-MS), ex-aliada de Bolsonaro, como a candidata do partido a presidente da República. Bivar afirmou domingo (31), durante convenção do partido em Pernambuco, que tentará a reeleição à Câmara dos Deputados.


Notícias relevantes: