Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

A um ano das eleições, capitais já têm diversos candidatos

Angelo Augusto | 05/10/2019 | 05:00

Exatamente a um ano das eleições de 2020, a movimentação interna nos partidos por candidatos a prefeito e de políticos que buscam legendas com condições de promover uma campanha competitiva já é grande. A partir do ano que vem, as novas regras eleitorais devem resultar em um número maior de candidaturas, mas polarizadas entre menos partidos. Somente as capitais Rio, Belo Horizonte e São Paulo já somam ao menos 26 cotados para a disputa de prefeituras.

Em São Paulo se espera que partidos que normalmente não concorriam à prefeitura podem, ano que vem, lançar seus próprios candidatos: é o caso do PSB, do ex-governador Márcio França – que venceu João Doria na capital na corrida pelo governo no ano passado – e o PCdoB de Orlando Silva. Os dois já se denominam como pré-candidatos. Já o PT ainda não demonstrou interesse em ter um candidato concorrente.

Outra novidade que deve estar presente em todo o país é a entrada do PSL, do presidente Jair Bolsonaro, na disputa pelo executivo nas capitais. No caso de São Paulo, a deputada Joice Hasselmann, líder do governo, já disse que será a candidata da legenda, mas, sem acordo definido, espera-se que uma disputa interna determine o candidato.

Para os partidos mais tradicionais, a disputa municipal será uma oportunidade de garantir a sobrevivência no cenário político. O PSDB vai buscar manter o comando de São Paulo e de Porto Alegre, enquanto que o PT vai apostar na popularidade do governador baiano Rui Costa para finalmente conquistar a prefeitura de Salvador. Já o MDB deve se esforçar para que suas candidaturas sejam relevantes em São Paulo e Goiânia, atualmente já administrada pelo partido. Entre as capitais, 14 dos 26 prefeitos podem tentar a reeleição. Com a esperada aglutinação dos votos em função do fim das coligações proporcionais, uma provável consequência nas eleições de 2020 é o aumento no número de municípios que terão seus representantes definidos em segundo turno .

A última pesquisa realizada mostrou que, em São Paulo, o candidato mais lembrado pelos eleitores foi Fernando Haddad (PT) com3%, seguido do deputado federal Celso Russomanno (PRB), com 1,3% e o atual prefeito Bruno Covas (PSDB), tem 1%. Já em Belo Horizonte (MG) Alexandre Kalil (PSD), atual prefeito, aparece com 16,1% das intenções de voto na pesquisa espontânea. Seguido do deputado federal Patrus Ananias (PT), com 0,9%. E, em Porto Alegre, na pesquisa espontânea, o atual prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) é o mais bem colocado com 2,7%.


Link original: https://www.jj.com.br/politica/a-um-ano-das-eleicoes-capitais-ja-tem-diversos-candidatos/
Desenvolvido por CIJUN