Política

Análises de solo continuam e mais no Pela Ordem

Análises de solo continuam  A Prefeitura de Jundiaí informa que os serviços de análise de solo e recomendação agronômica continuam sendo realizados, porém, com algumas mudanças. Como o Paço Municipal fechado para atendimento ao público, a recepção das amostras de solo acontece somente mediante agendamento. O produtor rural de Jundiaí deve entrar em contato pelos telefones 4589-8581 ou 4589-8872, das 9h às 15h para marcar horário. Regularização dos títulos de eleitor  Termina hoje (6) o prazo para a regularização dos títulos de eleitor. O cadastro deve ser feito pelo atendimento on-line, na plataforma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e vale para todo o país. Para acessar os serviços é preciso entrar no site e abrir a aba de "passo a passo" e, então, dar início à solicitação. Aumento na taxa do ITCMD A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou o aumento no Imposto sobre a Transmissão "Causa Mortis" e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITCMD). A taxa cobrada para a transmissão de bens, que era fixada em 4%, agora poderá chegar a 8%, com aumento proporcional de acordo com os valores transmitidos. O valor de 8% é o teto desta contribuição estabelecido pelo Senado Federal. Bolsonaro manda repórter calar a boca  O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mandou repórteres calarem a boca na manhã de terça-feira (5) quando foi interrompido durante uma resposta e questionado sobre as recentes mudanças na Polícia Federal. Bolsonaro ainda atacou a Folha de S.Paulo, chamando o jornal de "canalha", "patife" e "mentiroso". “Canalha é elogio para a Folha de S.Paulo e eu nunca tentei intervir no Polícia Federal”, disse. Toffoli mantém texto sobre 1964  O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, derrubou a liminar da Justiça Federal que determinava a retirada de texto alusivo ao golpe militar de 1964 do site do Ministério da Defesa Na decisão, Toffoli minimizou a publicação afirmando que se tratava de uma efeméride destinada ao ambiente militar. O presidente do STF usou sua medida para criticar a interferência do Judiciário em atos do Executivo. Bolsonaro ameaça divulgar conversas  O presidente Jair Bolsonaro considera divulgar o conteúdo de mensagens e áudios trocados com o ex-ministro da Justiça Sergio Moro em uma tentativa de contra-ataque às acusações feitas pelo ex-juiz da Lava Jato. Foi divulgado ontem (5) o depoimento prestado por Moro no sábado (2). O ex-ministro falou em inquérito conduzido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) que investiga se houve tentativa de Bolsonaro de interferir na PF.

Notícias relevantes: